Meteorologia

  • 30 NOVEMBRO 2021
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Polícia prende suspeito de matar família a facadas na Grande SP

A suspeita é que queimadas realizadas no terreno das vítimas tenham motivado o triplo assassinato

Polícia prende suspeito de matar família a facadas na Grande SP
Notícias ao Minuto Brasil

13:18 - 23/09/21 por Folhapress

Justiça VIOLÊNCIA-SP

MAIRIPORÃ, SP (FOLHAPRESS) - O suspeito de matar três pessoas de uma família, na zona rural de Mairiporã (Grande SP), se apresentou à delegacia da cidade, por volta das 2h desta quinta-feira, e foi preso. O crime ocorreu na madrugada de quarta (22).

As três pessoas morreram esfaqueadas e tiveram seus corpos queimados.

Outras duas vítimas, também atingidas por faca, foram internadas.

A polícia ainda não deu detalhes sobre o homem preso. Mas, de acordo com a delegacia de Mairiporã, ele morava próximo à chácara onde ficavam as casas das vítimas.

A suspeita é que queimadas realizadas no terreno das vítimas tenham motivado o triplo assassinato.

De acordo com a polícia, logo após o crime, o suspeito, de 46 anos, saiu em um Jeep Renegade vermelho e ficou rodando a esmo. Radares que identificam placas tentaram monitorar o veículo.

Também segundo a polícia, a mulher dele tentou por telefone o convencer a se entregar, o que ocorreu no início da madrugada. Agora a polícia espera a realização de audiência de custódia na Justiça para saber se ele continuará preso.

Além de ferir as vítimas com uma faca de 11 centímetros, segundo a polícia, o homem também ateou fogo em duas residências, deixando carbonizados os corpos de Aílton Aparecido Santiago, 41 anos, e de seus sogros, Emília da Luz Silva, 74, e Alberto Moreira Tomé, 78.

A filha dos idosos assassinados, de 53 anos, permanece internada, pois, segundo a polícia, foi ferida com ao menos oito facadas. O filho dela, de 33 anos, que partiu para cima do agressor, também foi atingido. Porém, ele já prestou depoimento a polícia e afirmou que acertou o homem na testa –o suspeito tinha um ferimento na cabeça ao ser preso.

O tenente Maxwel Souza, porta-voz da PM, disse na quarta-feira ao Agora que o criminoso planejou a ação violenta, por causa de objetos encontrados em uma área de mata, logo após o crime. Foram apreendidos no mato uma besta, tipo de arco de arco e flecha, além de um kit de sobrevivência, com itens de primeiros socorros, e um galão de combustível.

"Pelo que nos foi passado, o criminoso entrou primeiro na casa dos idosos, os esfaqueou, ateou fogo e foi para uma segunda residência, ao lado, onde vivem a filha dos idosos e o marido dela [o ajudante geral]", explicou o tenente.

Vizinhos da família atacada não conseguiram esconder o medo que tomou conta da região. Segundo um morador, as pessoas que moram próximas estavam se comunicando por WhatsApp.

"Aqui é muito calmo, muito silencioso, no máximo tem um bicho ou outro que aparece de vez em quando, mas nunca nada desse tipo. Está parecendo o caso daquele Lázaro", afirmou, em referência a Lázaro Barbosa de Souza, que foi morto em julho após 20 dias de caçada policial em Goiás. Ele era suspeito de ter matado um casal e dois filhos em Ceilândia e baleado três pessoas em Cocalzinho.

Campo obrigatório