Meteorologia

  • 21 OUTUBRO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Odebrecht pagou propina em pelo menos oito obras do Rio, diz PF

Irregularidades atingiriam construções do metrô e reforma do estádio do Maracanã, entre outros

Odebrecht pagou propina em pelo menos 
oito obras do Rio, diz PF
Notícias ao Minuto Brasil

19:06 - 27/09/16 por Notícias Ao Minuto

Brasil Investigação

Relatório produzido pela Polícia Federal a partir de planilhas apreendidas no Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht apontam diversas obras públicas feitas no Rio. Para os técnicos da corporação, os dados - que associam codinomes, montantes e obras - indicam pagamento de propina a "agentes ainda não identificados".

Segundo o jornal O Globo, as irregularidades teriam acontecido nas construções do metrô feitas pela Odebrecht, como a expansão da estação General Osório, em Ipanema; e na Linha 4 do metrô do Rio, realizada pelo Consórcio Construtor Rio Barra, no qual a Odebrecht atuou em parceiram com Queiroz Galvão, Carioca, Cowan e Servix.

Outros indícios de pagamento de propina foram encontrados nas obras o Arco Rodoviário, de reabilitação da Praia de Sepetiba, dos teleféricos do Complexo do Alemão e do Morro da Providência e do Túnel da Grota Funda, além da reforma no Maracanã antes da Copa do Mundo.

O Grupo Odebrecht informou que não vai comentar o assunto. A Secretaria de Transportes do Rio, responsável pelas construções do metrô e dos teleféricos do Complexo do Alemão e da Providência, manteve o posicionamento da empreiteira. A Secretaria de Obras do estado ainda não se manifestou.

A Prefeitura do Rio informou, por meio de nota, que "não admite ou tolera qualquer tipo de irregularidade ou prática ilícita na administração pública" e que os órgãos de controle e as auditorias internas da Procuradoria Geral e da Controladoria Geral do Município não encontraram problemas nas obras do Túnel da Grota Funda. Disse ainda que está à disposição da Justiça e do Ministério Público para prestar esclarecimentos.

LEIA TAMBÉM: Odebrecht ainda 'deve' R$ 71 milhões em propina, diz coluna

Campo obrigatório