Policiais raspam a cabeça em apoio a crianças com câncer

Ação aconteceu na CAPE, local que atende a mais de 100 crianças, que precisam de assistência e realizam o tratamento em hospitais da cidade

Brasil solidariedade 07:24 - 01/12/16 POR Notícias Ao Minuto

Policiais raspam a cabeça em apoio a crianças com câncer © Divulgação / PRF NUCOM/MG

Policiais raspam a cabeça em apoio a crianças com câncer © Divulgação / PRF NUCOM/MG

Policiais raspam a cabeça em apoio a crianças com câncer © Divulgação / PRF NUCOM/MG

Policiais raspam a cabeça em apoio a crianças com câncer © Divulgação / PRF NUCOM/MG

Policiais raspam a cabeça em apoio a crianças com câncer © Divulgação / PRF NUCOM/MG

Policiais raspam a cabeça em apoio a crianças com câncer © Divulgação / PRF NUCOM/MG

1 / 6
Policiais raspam a cabeça em apoio a crianças com câncer

Policiais raspam a cabeça em apoio a crianças com câncer © Divulgação / PRF NUCOM/MG

1 / 6
© Divulgação / PRF NUCOM/MG

Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Minas Gerais em solidariedade e apoio a crianças com câncer, em Belo Horizonte rasparam o cabelo durante campanha lançada em todo o Brasil pelo Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantil, celebrado em 23 de novembro.

PUB

A ação aconteceu na Casa de Acolhida Padre Eustáquio (CAPE), local que atende a mais de 100 crianças, que precisam de assistência e realizam o tratamento em hospitais da cidade.

Em entrevista exclusiva para a Sputnik, o Policial Rodoviário Federal, Fabio Jardim, do Núcleo de Comunicação da PRF de Minas Gerais contou que a iniciativa dos mais de 20 agentes partiu primeiro de atitudes individuais de policiais em projetos de assistência a crianças com câncer, atos que se ampliaram para toda a corporação pelo país.

"Nos dois anos anteriores, nós tivemos algumas ações esporádicas em outros estados, inclusive no estado de Goiás, que ocorreu no ano passado. Pelo sucesso da ação, o retorno dos próprio policiais que tiveram essa experiência e nem souberam relatar de tão boa que foi, a Polícia Rodoviária Federal então adotou essa campanha como uma ação nacional. Foram formados grupos em cada estado, que visitaram os locais que dão apoio a essas crianças com câncer e foi escolhido um local para cada estado, onde a PRF pudesse fazer essa ação. Na verdade, começou com ideias individuais e hoje a Polícia Rodoviária Federal já adotou como uma data nacional ou o mês nacional que seria novembro, para fazermos essa ação todos os anos."

Segundo o policial, o resultado da ação é muito bom, não só para as crianças, mas também para os policiais que participaram das atividades em todo o Brasil, pois o ato de raspar o cabelo feito pelo agentes e outra pessoas que também participam da ação, ajuda a resgatar a autoestima das crianças.

"É espetacular. Nós não temos noção do que representamos para essas crianças e do que podemos fazer com uma ação, que às vezes é muito simples, para nós que temos a saúde boa. A criança tem a visão de herói do policial e acaba que nesse dia ela vê o policial como um amigo, uma pessoa bem próxima e igual a ela. Tanto que os policiais até rasparam as cabeças para ficar idênticos a elas."

Além de cortarem e doar seus cabelos para a confecção de perucas para as crianças, os policiais rodoviários também participaram de várias atividades educativas, e uma simulação de escolta dos pequenos pelas ruas da cidade, como se fossem grandes autoridades. "Elas vibraram muito com isso, se sentiram bem melhores nesse dia, viram que somos seres humanos tanto quanto elas e estamos nessa luta também com elas, que elas tem autoridade para vencer a luta pela vida."

Segundo Fabio Jardim a missão da Polícia Rodoviária Federal e a de salvar vidas e a ação teve tudo a ver com o trabalho da corporação. "A Polícia Rodoviária Federal é a polícia do cidadão, polícia conhecida como a que se aproxima muito caminhoneiro na rodovia e do usuário mesmo quando está em viagem. A nossa missão é salvar vida, o que encaixou perfeitamente com essa ação, que na verdade é a luta pela vida. Elas estão a todo momento lutando, dia-a-dia pela vida, após terem descoberto essa doença tão grave e tão crítica." (Sputnik Brasil)

Leia também: Microcefalia: Ministros do STF querem adiar decisão sobre aborto

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

X