Meteorologia

  • 20 AGOSTO 2017
Tempo
25º
MIN 25º MÁX 25º

Edição

Cantinas de presídios no RJ vendem cigarro e até agulhas para tatuagem

Espaços servem também para lavar dinheiro do tráfico, revela agente penitenciário

Cantinas de presídios no RJ vendem cigarro e até agulhas para tatuagem
Notícias ao Minuto Brasil

15:08 - 13/08/17 por Notícias Ao Minuto

Brasil clandestino

Criadas para complementar a alimentação dos presos em presídios do Rio de Janeiro, as cantinas prisionais vendem cigarros contrabandeados e até agulhas para tatuagens, entre outros produtos, para os detentos. A constatação foi feita a partir de levantamento do G1 com base em apreensões feitas pela Polícia Civil em 36 unidades prisionais.

Leia também: Mega-sena não tem vencedores e prêmio acumula em R$ 7 milhões

A comercialização é clandestina e ocorre com anuência e participação de agentes prisionais. No final de julho, o agente Marcelo Aparecido de Limad, do Presídio Carlos Tinoco, em Campos (RJ), foi preso com R$ 8.900 e 14 agulhas para tatuagens - nas notas apreendidas, chamou a atenção as inscrições de facções criminosas.

"Algumas cantinas servem para 'lavar' dinheiro do tráfico. Nas prisões há bocas-de-fumo em que criminosos lucram com a venda da droga. A cantina pode servir também para enviar esse lucro para fora da unidade", revelou ao G1 um agente que preferiu não se identificar.

Campo obrigatório