Meteorologia

  • 22 NOVEMBRO 2017
Tempo
10º
MIN 10º MÁX 10º

Edição

Mãe recusa enterro da filha por acreditar que jovem ainda está viva

Caso ocorreu em Rio Largo, Região Metropolitana de Maceió

Mãe recusa enterro da filha por acreditar que jovem ainda está viva
Notícias ao Minuto Brasil

18:30 - 14/11/17 por Notícias Ao Minuto

Brasil Maceió

Uma mãe, de 48 anos, se nega a enterrar a filha dada como morta há dois dias na cidade de Rio Largo, Região Metropolitana de Maceió. A Polícia Civil está investigando o caso.

De acordo com o G1, a certidão de óbito aponta que a causa da morte da jovem, de 18 anos, foi uma infecção renal. "Antes de ir para o HGE, ela foi para o Hospital IB Gato Falcão. Lá eles aplicaram um soro sedativo e depois disso a menina começou a convulsionar e foi transferida para o HGE. Lá constataram infecção intestinal, urinária e generalizada. De lá, ela estava quase em coma quando foi transferida para o Hospital Vida na segunda passada, onde atestaram o óbito dela no domingo", revelou o irmão Davi César Mendes, que também acha que a irmã está viva.

A mãe contou que a família tem histórico de catalepsia - distúrbio que faz com que indivíduos fiquem em um estado que pode ser confundido com a morte.

"Com dois anos de idade. Esse problema acontece na família. Quando deu um ataque em mim eu tive uma dor muito forte na perna e eu fiquei assim, só retornei depois de quatro dias. Esse problema está se agravando e vem acontecendo na família", diz.

+ Confira o gabarito oficial do Enem 2017

O delegado Manuel Wanderley Cavalcante este no local para investigar o caso. Segundo a reportagem, o corpo foi levado para o Instituto de Medicina Legal (IML), em Maceió, onde passará por uma necropsia.

"Vamos verificar se está em óbito. E se for comprovado que o hospital liberou este corpo sem óbito, vamos responsabilizar o hospital. Vou instaurar procedimento de investigação", disse o delegado.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório