Meteorologia

  • 10 DEZEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Governo mantém presença das Forças Armadas no Rio até fim do ano

As Forças Armadas participaram de 15 operações integradas no Rio no ano passado

Governo mantém presença das Forças Armadas no Rio até fim do ano
Notícias ao Minuto Brasil

15:22 - 12/01/18 por Estadao Conteudo

Brasil segurança

A União e o governo do Rio assinaram a renovação da Garantia da Lei e da Ordem (GLO) no Rio com validade até o final deste ano. O acordo que permite a presença das Forças Armadas no Rio foi oficializado nesta sexta-feira, 12, em cerimônia do Palácio Guanabara, sede do governo estadual, na zona sul do Rio.

O documento foi assinado pelos ministros da Defesa, Raul Jungmann, da Justiça, Torquato Jardim, de Desenvolvimento Social, Osmar Terra, e de Segurança Institucional, Sergio Etchegoyen, e pelo governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (MDB).

+ Febre amarela mata morador de Teresópolis, no estado do Rio

As Forças Armadas participaram de 15 operações integradas no Rio no ano passado. As ações envolveram 31 mil militares e gastos de R$ 43 milhões. Os dados foram divulgados pelo ministro da Defesa, depois da reunião. Jungmann também declarou que a operação de GLO no Rio é a mais longa desde a Constituição de 1988.

"Isso quer dizer o interesse e a preocupação do presidente Michel Temer com o Estado do Rio. Quer dizer também o compromisso do governo federal em reverter essa situação em parceria com o governo estadual", afirmou.

Torquato Jardim disse que o acordo simboliza apoio técnico e financeiro ao Rio. "É compartilhar experiência e não significa, em hipótese alguma, inibição do trabalho local. A segurança pública é uma responsabilidade local. Ninguém conhece a cidade melhor do que as polícias Militar e Civil. É uma atividade de suporte financeiro e técnico", disse o ministro da Justiça.

Pezão disse que o acordo vai deixar "um grande legado" e que vai ser um tema de grande debate na campanha eleitoral.

"Vai ser um piloto que vai servir para o País inteiro, cada vez mais, essa integração. Essa integração vai ser o grande debate, além da economia, e de tudo que se tem num debate eleitoral. Um dos temas predominantes vai ser a segurança pública. Esse é um grande legado que vamos deixar. Nesse ano de crise e dificuldade que tivemos, se nós não tivéssemos esse apoio, dificilmente nós conseguiríamos os resultados", disse.

Osmar Terra também anunciou que repassará recursos para Saúde e para atividades culturais em favelas e áreas críticas do Rio. Segundo Jungmann, essa ajuda deve ser de cerca de R$ 41 milhões. Com informações do Estadão Conteúdo.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório