Meteorologia

  • 05 JUNHO 2020
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Na base da oração, Marcha para Jesus tenta driblar efeitos da greve

Evento marcado para a próxima quinta-feira (31) pode sofrer consequências da greve dos caminhoneiros

Na base da oração, Marcha para Jesus tenta driblar efeitos da greve
Notícias ao Minuto Brasil

19:01 - 28/05/18 por Folhapress

Brasil Religião

"Deus é fiel! Eles já estão a caminho", celebrou a bispa Sonia Hernandes, num culto de sua igreja, a Renascer em Cristo, neste domingo (27).

Despachados para São Paulo estavam, finalmente, equipamentos que serão usados no principal evento do calendário evangélico do Brasil, organizado pela Renascer. 

Não está sendo fácil colocar em marcha a Marcha para Jesus 2018, que percorrerá 3,5 km em São Paulo nesta quinta-feira (31). Não em meio a uma greve de caminhoneiros que paralisa rodovias e ameaça o combustível tanto dos 11 trios elétricos programados para o dia quanto dos ônibus que transportarão centenas de caravanas, muitas do interior de São Paulo.

Percalços à parte, "estamos orando pelo país e pelos caminhoneiros que estão na estrada, que estão  neste grande movimento que é de direito", diz um dos organizadores, Marcelo Aguiar (DEM-SP), suplente de deputado federal e cantor que iniciou sua carreira gospel na banda Renascer Praise.

Faltavam 2 dias, 5 horas e 26 minutos para a 26ª edição da Marcha para Jesus, como apontava a contagem regressiva no site oficial do evento, quando o bispo Geraldo Tenuta ligou para a repórter. Bispo Gê, como é conhecido, queria assegurar que, apesar do atraso, tudo daria certo no final.

"Três trios já saíram de Ribeirão Preto, quatro sairão hoje à noite de Curitiba, dois já estão na capital [paulista]. Só dois continuam em Minas, que está com bloqueio [de estradas]", afirmou ele, que é presidente da Renascer.

+ Rodovias ainda têm 566 pontos de protestos; região Sul é a mais afetada

Outra "situação delicada" já foi contornada: a montagem do palco que receberá estrelas do cancioneiro gospel como Aline Barros e Damares, na praça Heróis da Força Expedicionária Brasileira, zona norte paulistana. Parte da estrutura tinha ficado retida pela paralisação, diz Gê.

Fundador da Renascer ao lado da esposa, a bispa Sonia, o apóstolo Estevam Hernandes exaltou "o hiper mega palco sendo montado para honra e glória do Senhor".

A expectativa de público não desidratou por conta da greve, segundo Gê. "O que a gente tem como facilitador: o grande contingente que vem para a Marcha é da cidade de São Paulo mesmo, e o metrô sempre foi nosso maior aliado". A organização também conversa com as caravanas para ninguém "abrir mão de vir", afirma.

"Como o povo é evangélico, o estímulo é maior do que se fosse apenas um evento qualquer. A nossa disposição é transpor qualquer barreira."

A escalada da greve tem feito várias igrejas suspenderem cultos.

Em redes sociais, o pastor Silas Malafaia anunciou que, "velando pela segurança pública" daqueles que não teriam como se locomover livremente, cancelaria eventos como a Vigília da Resposta. Suas pregações virtuais incluíram o tema "a crise no Brasil é culpa do pecado do povo?". Com informações da Folhapress.

Campo obrigatório