Meteorologia

  • 15 NOVEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Morre mais uma vítima de incêndio em unidade de saúde no Rio

De acordo com o prefeito Marcelo Crivella, os pacientes eram idosos e não morreram por causa do fogo

Morre mais uma vítima de incêndio em unidade de saúde no Rio
Notícias ao Minuto Brasil

05:34 - 06/11/18 por Notícias Ao Minuto

Brasil pacientes

O quinto paciente que estava internado no Centro de Emergência Regional (CER) na Barra da Tijuca, no Rio, morreu hoje (5). O CER, que pegou fogo no último sábado (3), fica ao lado do Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, para onde os pacientes foram transferidos às pressas.

No dia do incêndio três pacientes morreram logo após a transferência. Um quarto paciente morreu no domingo (4). De acordo com o prefeito Marcelo Crivella, os pacientes eram idosos e não morreram por causa do fogo. Eles estavam em fase terminal, todos em estado muito grave.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou que a morte de Marco Antônio Dantas, que aconteceu nesta quinta-feira, não tem relação com o incêndio, mas aconteceu em função da gravidade do quadro do paciente. Dantas estave internado no Hospital Lourenço Jorge.

A RioSaúde, gestora da CER Barra da Tijuca, informou, também em nota, “que tratava-se de um paciente com quadro avançado de neoplasia [câncer] na cabeça e no pescoço e com poucas possibilidades terapêuticas”.

A nota diz ainda que o paciente não estava respirando em ar ambiente, portanto não houve inalação de fumaça. Ele estava traqueostomizado e respirando com auxílio de aparelho, com uso de oxigênio medicinal.  A direção do Hospital Municipal Lourenço Jorge, onde o paciente estava internado quando faleceu, informou que está à disposição da família para mais esclarecimentos.

A RioSaúde informou que durante a remoção “nenhum aparelho essencial à manutenção da vida foi desligado durante o transporte dos pacientes” e que os respiradores usados pelos pacientes têm a função para transporte. Parentes das vítimas reclamaram da forma como os pacientes foram removidos e que aparelhos teriam sido desligado durante o transporte.

A empresa negou que funcionários tenham sido atendidos por complicações decorrentes da inalação de fumaça e informou “que toda a equipe da direção e coordenação da RioSaúde e da unidade, bem como da Secretaria Municipal de Saúde, foram ao local para prestar assistência e apoio aos colaboradores, pacientes e familiares”. Com informações da Agência Brasil.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório