Meteorologia

  • 12 DEZEMBRO 2017
Tempo
10º
MIN 10º MÁX 10º

Edição

Laudo contesta suicídio e pode reabrir caso da mãe de Bernardo

A mãe de Bernardo morreu em 2010 no consultório de Leandro Boldrini. Na altura foi dada a informação que a morte ocorreu por suicídio. Porém, um laudo elaborado por um perito particular pode reabrir o caso, pois segundo o documento a mãe do menino foi assassinada, avança a G1.

Laudo contesta suicídio e pode reabrir caso da mãe de Bernardo
Notícias ao Minuto Brasil

08:58 - 20/10/14 por Notícias Ao Minuto

Brasil Perito particular

Tudo apontava para que a mãe de Bernardo Boldrini, assassinada em abril deste ano, tivesse cometido suicídio mas um laudo de um perito particular contesta e pretende reabrir as investigações.

Segundo o documento, Odilaine Uglione foi assassinada e o marido, Leandro Boldrini, seria o principal suspeito.

A investigação foi levada a cabo por Eduardo Llanos, especialista em ciências policias, contratado pela mãe de Odilaine, Jussara Uglione, de 73 anos.

Jusarra defende que a filha não se matou com um tiro, tal como a polícia concluiu em 2010. E o especialista diz que não tem nenhuma dúvida de que a mãe de Bernardo foi assassinada.

A família da mãe de Bernardo defende que havia resíduos de chumbo apenas na mão esquerda, contudo ela não era canhota, era destra. Outra prova da família, é uma gravação no celular de Leandro, em que pai e filho discutem.

“Eu sei que tua mãe é o máximo para ti. Mas simplesmente ela te abandonou”, diz o pai no vídeo. “Ela não me abandonou. Tomara que tu morra. E essa coisa que morra junto”, respondeu o filho. E a madrasta completou: “Tu vai ir antes. Teu fim vai ser igual ao da tua mãe”.

A mãe da vítima contou ainda que a filha lhe havia telefonado horas antes, feliz porque se ia separar do marido. “Ela me disse: ‘Mãe, o Leandro andava pulando a cerca. Já vi, já peguei’. Cada um ia seguir seu rumo. Ela iria receber R$ 1,5 milhão e mais R$ 8 mil de pensão”, contou.

A conclusão final do perito é que “não existem fundamentos científicos suficientes no processo para afirmar que Odilaine se suicidou”.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório