Meteorologia

  • 17 SETEMBRO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Catamarã só para pedestres é inaugurada entre São Sebastião e Ilhabela

Não haverá cobrança de tarifa nos próximos quatros meses de operação

Catamarã só para pedestres é inaugurada entre São Sebastião e Ilhabela
Notícias ao Minuto Brasil

20:40 - 19/01/19 por Folhapress

Brasil Transporte

Neste sábado (19), começou a operar um catamarã exclusivo para a travessia de pedestres entre São Sebastião e Ilhabela, no litoral norte de São Paulo.

Com ar-condicionado, a embarcação tem capacidade para transportar até 370 passageiros, incluindo 33 ciclistas e sairá de meia em meia hora. A reforma do catamarã custou R$ 3,6 milhões.

+ Prefeitura de SP pretende conceder Zona Azul a partir de junho

Não haverá cobrança de passagem nos primeiros quatros meses de operação, segundo a Dersa. As prefeituras das duas cidades estudam cobrar tarifas diferentes para moradores e turistas depois desse período.

No primeiro dia de operação, das 10h às 18h, em 14 viagens, foram transportados 1.067 pessoas e 131 bicicletas, totalizando 1.198 passageiros.

Antes da chegada da embarcação, os pedestres viajavam gratuitamente nas mesmas balsas usadas pelos automóveis. 

A partir de agora, os passageiros serão transportados apenas no novo catamarã –pelo menos durante a fase experimental. Isso possibilitará um aumento de cerca de 30% da capacidade de veículos nas balsas.

Trecho mais popular durante a temporada, São Sebastião-Ilhabela tem histórico de problemas de manutenção, balsas indisponíveis e atrasos. Com frequência, o tempo de espera para o embarque de carro supera as três horas.

Segundo a Dersa, empresa que administra o serviço, ainda não há previsão de chegada de uma oitava balsa, para desafogar a demanda.

A empresa que executava a reforma da embarcação, com capacidade para 40 veículos, não cumpriu as obrigações legais, de acordo com a Dersa. Agora, a segunda empresa classificada no processo licitatório será convocada para seguir com a remodelação da balsa.

Para transportar os turistas pelas praias do arquipélago do litoral norte de São Paulo, a Prefeitura de Ilhabela comprou três ônibus aquáticos. Mas, como mostrou a Folha, há pelo menos três anos eles estão sem uso.

As embarcações foram projetadas para integrar o sistema público de transporte marítimo na ilha, do qual faz parte a balsa –e agora o catamarã– que fazem a travessia a São Sebastião. 

A opção de transporte é esperada por representar uma alternativa às ocasiões em que condições climáticas adversas interrompem o funcionamento das balsas.

A primeira embarcação chegou à cidade em março de 2015. Elas foram construídas sob medida e pagas com recursos dos royalties do petróleo. Comportam 60 pessoas sentadas e têm banheiro adaptado, ar condicionado, TV e som ambiente. Podem acomodar até quatro pranchas de surfe e seis bicicletas.

Com custo estimado em R$ 4,5 milhões, os três ônibus aquáticos não atendem os requisitos de acessibilidade e, por isso, não podem ser usados, de acordo com o prefeito de Ilhabela, Márcio Tenório (MDB). Com informações da Folhapress.

Campo obrigatório