MinC acusa PT de 'atacar' ministro durante premiação de literatura

Em nota, ministério condenou manifestação que ocorreu durante entrega do prêmio Camões, nesta sexta-feira (17)

© Marcos Corrêa/PR
Cultura prêmio camões 15:55 - 17/02/17 POR Notícias Ao Minuto

O Ministério da Cultura emitiu nota à imprensa, nesta sexta-feira (17), após episódio em que o ministro da Cultura, Roberto Freire, foi vaiado durante entrega no Prêmio Camões da Literatura. Em discurso, Freire condenou a entrega da homenagem ao escritor Raduan Nassar -- crítico da gestão de Michel Temer e do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

PUB

"É um adversário recebendo um prêmio e um governo que ele considera ilegítimo", afirmou Freire, sob vaias e gritos da plateia. "Quem dá prêmio a adversário político não é a ditadura!".

No comunicado de imprensa, o MinC afirma que o Partido dos Trabalhadores foi responsável pelo "ataque" contra o ministro. A pasta alegou, ainda, que a legenda "aparelha órgãos públicos e organiza ataques para tentar desestabilizar o processo democrático.

Durante seu discurso, Nassar rechaçou Temer e a nomeação do Moreira Franco como ministro. "Mesmo de exceção, o governo que está aí foi posto, e continua amparado pelo Ministério Público e, de resto, pelo Supremo Tribunal Federal", afirmou o autor. "Em sua decisão, o ministro [Celso de Mello] acrescentou um elogio superlativo a Gilmar Mendes por ter barrado Lula para a Casa Civil. Dois pesos e duas medidas", completou. O escritou disse, ainda, que Dilma é uma figura "íntegra".

Leia abaixo o texto completo da nota do MinC

O Ministério da Cultura (MinC) lamenta, mais uma vez, a prática do Partido dos Trabalhadores em aparelhar órgãos públicos e organizar ataques para tentar desestabilizar o processo democrático. Durante a cerimônia de entrega do Prêmio Camões de Literatura, em São Paulo, o ministro da Cultura, Roberto Freire, teve sua fala interrompida por manifestantes partidários, sinal de desrespeito à premiação oficial dos governos de Brasil e Portugal.

Considerada a mais importante distinção da Língua Portuguesa, o prêmio concedeu 100 mil euros (sendo 50 mil euros arcados pelo MinC) ao escritor brasileiro Raduan Nassar.

O agraciado foi respeitado por todos durante sua fala, ao contrário do que ocorreu com o ministro da Cultura, interrompido de forma agressiva. Apesar de ser um adversário político do governo, Raduan recebeu o prêmio, legitimando sua importância. Uma premiação literária com essa dimensão não merecia esse comportamento intolerante de alguns, que tentaram partidarizar o evento.

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

X