Carta de Proust sobre sexo barulhento de vizinhos vai a leilão

A expectativa é que o leilão renda 3 milhões de euros (R$ 10 milhões)

© Reprodução
Cultura ARTE 05:58 - 20/04/17 POR Folhapress

Uma coleção de cartas e diários de grandes autores franceses está prestes a ir a leilão em Paris, numa parceria entre a casa de leilões Pierre Bergés & Associés e a Sotheby's. Entre elas, está uma enviada por Marcel Proust ao filho do dono de seu apartamento, se queixando do barulho feito pelos vizinhos ao fazer sexo.

PUB

No documento, o autor de "Em Busca do Tempo Perdido" diz que o problema não era bem o ruído. "Atrás da parede, os vizinhos fazem sexo a cada dois dias com um frenesi que me deixa com inveja", escreveu Proust.

O documento faz parte de um grupo de mais de cem manuscritos guardados por Jean Bonna, suíço que é considerado um dos maiores colecionadores de literatura francesa do mundo.

Ele resolveu vende os papéis para restringir sua coleção a assuntos literários.

A expectativa é que o leilão renda 3 milhões de euros (R$ 10 milhões).

Apesar da carta engraçada de Proust, há documentos valiosos no pacote, como uma rara primeira edição de "Discursos e Demonstrações Matemáticas", de Galileu Galilei.

Há ainda uma carta em que Gustave Flaubert defende seu romance "Madame Bovary" das acusações de obscenidade que sofreu em 1857. "Não escrevo para garotinhas, mas para os homens, para a literatura", escreveu o autor.

No conjunto, estão ainda as cartas trocadas entre o francês e sua amante Louise Colet, que ajudam a reconstruir o relacionamento dos dois.

Nos lotes à venda, também está um diário privado de Victor Hugo. O documento chegou a ser mantido em segredo pelos herdeiros do autor, depois de sua morte, porque traz descrições das sessões espíritas das quais ele participou. "É extraordinariamente interessante e raro, mas não literário", disse Bonna, justificando a venda. Com informações da Folhapress.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

X