Meteorologia

  • 21 NOVEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Anitta faz Lisboa se render ao funk e avisa: ‘Foi difícil chegar aqui'

Cantora fez ode ao ritmo no Palco Mundo do festival

Notícias ao Minuto Brasil

18:41 - 25/06/18 por Raquel Lima

Cultura Rock in Rio 2018

LISBOA - Anitta fez jus ao primeiro concerto realizado em um Rock in Rio. A funkeira começou o show do festival no Parque da Bela Vista, em Lisboa, neste domingo (24), com uma inteligente homenagem a Carmen Miranda - cantora e atriz portuguesa que representou a música brasileira no mundo. Foi aplaudida.

Anitta despiu a grande saia de babados e o turbante para ficar de shortinho de lantejoulas e abrir a noite (ainda sob o  Sol de verão) com o medley de “Fuleragem/ Olha a Explosão/ Work/ Sim ou Não”. A brasileira manteve a voz de Maluma na última canção deste set, depois de os dois terem feito as pazes recentemente, via Twitter.

A funkeira também deixou rolar a interpretação de J. Balvin ao cantar “Machika”, bem como a de Nego do Borel e Wesley Safadão, com quem gravou “Você Partiu Meu Coração”, que também entrou no repertório. O operador do telão não deixou o rebolado da brasileira passar sem closes.

“Sai do chão, Lisboa", pediu ela. E o Rock in Rio obedeceu. Antes de cantar “Is that for me?”, ela mostrou integração com Portugal ao segurar a bandeira "Está Tudo Conectado", uma campanha de recuperação e prevenção aos incêndios que fizeram o país sangrar no último verão.

Anitta ficou sozinha sob os holofotes ao cantar “Garota de Ipanema”, em português e inglês impecável, enquanto os bailarinos, inclusive as duas plus size que a acompanham, ficarem debaixo de guarda-sóis. Em seguida, DJ Zulu brilhou nas picapes durante mais uma troca de roupas.

A carioca voltou ao palco vestindo um sobretudo de animal print para soltar a voz em “Romance com Safadeza”, e ainda comandou “vai, Safadão”. Tomando conta do palco gigante, ela pediu: “é pra cantar Rock in Rio”, em “Loka”.

Os primeiros acordes de “Downtown”, outra parceria com Balvin, foram saudados pelo público que lotou o festival - este segundo dia da oitava edição foi o único que teve os ingressos esgotados há pelo menos dois meses. “Paradinha” também foi extremamente aplaudida.

+ Blaya: cearense que é hit em Portugal fala de Rock in Rio e do Brasil

Anitta fez valer a política da boa vizinhança, mais uma vez, ao dançar um trechinho de “Faz Gostoso”, hit do verão português cantado por Blaya, cearense radicada em território português desde bebê. A “manobra” não é novidade para ela, que fez o mesmo, por exemplo, com o hit “Envolvimento”, de Mc Loma, ao cantar em Pernambuco.

“Na Sua Cara” era por si só muito aguardada. O fato de Pabllo Vittar estar em Lisboa para gravar “Come e Baza” com a cantora trans Titica aumentou a expectativa. Havia comentários de que a drag brasileira poderia subir ao Palco Mundo para um dueto com a amiga. O momento foi, no entanto, só de Anitta.

É um dia histórico para mim, Portugal”, contou sobre este primeiro show na Europa. “Não tenho como agradecer pelo carinho com o qual fui recebida por vocês e pelos brasileiros que estão aqui. Nunca me senti tão mais bem recebida em um lugar, em toda minha vida”, disse.

A cantora também lembrou que, quando começou, ouvia que não chegaria longe. “E hoje é história não só para mim, mas para todos os funkeiros do Brasil, vendo nosso ritmo chegando longe. Estou aqui representando todos eles. Vocês não sabem como é difícil a gente chegar em um palco como esse”.

Anitta seguiu honrado as origens ao dançar um remix de “Quadradrinho de Oito”, que DJ Zulu juntou  com “Só Quer Vrau”, versão funkeada de "Bella Ciao", um hino bem conhecido em toda a Europa. O momento foi coroado com “Vai Malandra” e “Show das Poderosas”. No caminho inverso ao dos Descobrimentos, o funk brasileiro parece sair dos bastidores em terras portuguesas ao reinar perante um público de 85 mil pessoas.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório