Meteorologia

  • 13 DEZEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Rejeitado por Cannes, filme 'Roma' é um dos destaques da Mostra de SP

Feminismo, opressão política, identidade de gênero e avanço dos serviços de vídeos sob demanda norteiam atual seleção do evento

Rejeitado por Cannes, filme 'Roma' é um dos destaques da Mostra de SP
Notícias ao Minuto Brasil

15:03 - 06/10/18 por Folhapress

Cultura cinema

A Mostra de São Paulo deste ano responderá a seu modo, com menos estardalhaço do que suas congêneres europeias, aos humores e gritos de ordem que têm mobilizado o cinema em 2018.

Feminismo, opressão política, identidade de gênero e avanço dos serviços de vídeos sob demanda são motes que norteiam, muitas vezes de forma indireta, a atual seleção do evento.

Mais importante festival cinematográfico da cidade, ela exibirá mais de 300 filmes vindos de 58 países entre 18 a 31 de outubro. Sua programação foi anunciada neste sábado (6).

Entre os destaques mais vistosos, "Roma", de Alfonso Cuarón, foi programado para encerrar o evento.

Como é uma produção da Netflix, a obra foi rejeitada por Cannes, que tem apoiado cadeias de cinema em guerra contra os serviços de streaming, e encontrou acolhida no Festival de Veneza, de onde saiu com o prêmio principal. Candidato fortíssimo ao Oscar, trata de uma empregada de origem indígena que trabalha num casarão de classe alta na Cidade do México dos anos 1970.

+ Obra de Banksy se desfaz logo após venda de £ 1 milhão na Sotheby's

"O maior problema do cinema é a pirataria, e não o streaming", disse Renata de Almeida, diretora da Mostra, defendendo a acolhida de um título que, após o evento, deve ir direto para a plataforma, sem passar pelas salas do circuito.

Além de "Roma", o evento paulistano também programou os maiores vencedores deste ano dos festivais de Berlim ("Não me Toque") e Cannes ("Assunto de Família"). O primeiro, da romena Adina Pintilie, é uma obra experimental sobre as relações entre corpos e sexualidades; o outro é um drama mais tradicional dirigido por Hirokazu Kore-Eda, sobre uma família japonesa empobrecida.

O cineasta nipônico, presença frequente nas edições da Mostra, receberá o Prêmio Humanidade, dedicado a personalidades que demonstrem preocupações sociais.

Colunista da Folha de S.Paulo, o médico Drauzio Varella também será homenageado com esse mesmo prêmio. Ele é autor de livros que inspiraram o filme "Carandiru", de Hector Babenco, e a série "Carcereiros", é personagem de um curta-metragem de Bárbara Paz, na programação desta edição, e falará numa mesa.

A abertura da Mostra se dará com a exibição de "A Favorita", obra de época sobre a rivalidade entre duas primas cortesãs que marca uma guinada na carreira do grego Yorgos Lanthimos, conhecido por obras mais violentas e menos convencionais do que essa.

Encarcerados em seus países, o russo Kirill Serebrennikov e o iraniano Jafar Panahi terão seus filmes mais recentes na programação, "Leto" e "3 Faces", respectivamente. Ambos são notórios críticos aos regimes de suas nações, e o segundo é carregado de tônica feminista, o que incrementará a politização da próxima Mostra.

Entre os brasileiros, o evento terá sessões especiais com cópias restauradas de filmes hoje clássicos da produção nacional: "O Bandido da Luz Vermelha", "O Bravo Guerreiro", Central do Brasil", "Pixote" e "Feliz Ano Velho".

Uma novidade neste ano será o Mercado de Ideias Audiovisuais, voltado a debates e negócios entre os profissionais do audiovisual.Outros destaques"Chalkroom"

Instalação em realidade virtual idealizada por Laurie Anderson permitirá que se "sobrevoe" entre palavras de uma sala de giz. Bicentenário de Karl Marx

O pensamento do alemão reverbera na série "Oito Horas Não São um Dia", de Fassbinder, e nos filmes "Marx Reloaded" e "Trabalhos Ocasionais de uma Escrava"Sessões ao ar livre

No Masp haverá exibição de "As Canções", de Eduardo Coutinho, "Ópera do Malandro", de Ruy Guerra, e "Invictus", de Clint Eastwood. Já no parque Ibirapuera haverá projeção do filme mudo "A Caixa de Pandora", de Georg Wilhelm Pabst

Lars von Trier

O provocador dinamarquês terá seu mais recente, e controverso, "A Casa que Jack Construiu" na programação, além de três mais antigos, "Ondas do Destino", "Europa" e "Elemento de um Crime". Com informações da Folhapress.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório