Meteorologia

  • 14 NOVEMBRO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Cineasta Laís Bodanzky será a nova presidente da Spcine

Criada em janeiro de 2015, na gestão de Fernando Haddad, a entidade atua na produção e na distribuição de filmes e séries

Cineasta Laís Bodanzky será a nova presidente da Spcine
Notícias ao Minuto Brasil

19:39 - 26/02/19 por Folhapress

Cultura Audiovisual

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Secretaria Municipal de Cultura confirmou o nome da cineasta Laís Bodanzky como a nova dirigente da Spcine, empresa municipal de fomento ao audiovisual paulistano.

Criada em janeiro de 2015, na gestão de Fernando Haddad, a entidade atua na produção e na distribuição de filmes e séries. Ela também gere as solicitações de filmagens em São Paulo, promove a cidade como locação para o audiovisual, além de manter um circuito com 20 salas de cinema, montadas em CEUs (Centros Educacionais Unificados) e centros culturais, com programação a preços populares.

Paulista, Bodanzky é diretora, produtora e roteirista. Entre seus filmes mais conhecidos estão "Bicho de Sete Cabeças" (2000), "Chega de Saudade" (2007), "As Melhores Coisas do Mundo" (2010) e "Como Nossos Pais" (2017).

+ Caixa corta patrocínio e Cine Belas Artes pode fechar em dois meses

+ Netflix lança primeiro 'teaser' para o filme de Martin Scorsese

Ela atualmente dirige "Pedro", cinebiografia sobre o primeiro imperador da nação brasileira, com Cauã Reymond no papel principal.

A cineasta irá substituir o produtor cinematográfico Maurício Andrade Ramos, que ficou pouco mais de dois anos no cargo e foi responsável por iniciativas como a plataforma sob demanda Spcine Play.

A reportagem apurou, com integrantes da Spcine, que a notícia de sua substituição foi recebida com alguma surpresa dentro da empresa municipal.

A nomeação de Bodanzky faz parte de uma onda de novas designações que o atual secretário de Cultura, Alê Yousseff, tem promovido nos vários órgãos da pasta. Além dela, foram recentemente nomeados a jornalista Josélia Guiar para o cargo de diretora da Biblioteca Mário de Andrade, e o dramaturgo e palhaço Hugo Possolo para a direção artística do Theatro Municipal.

Campo obrigatório