Meteorologia

  • 07 DEZEMBRO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Educação financeira deve começar o mais cedo possível

A meta é estimular jovens de todo o país a pensar sobre a importância de planejar o futuro para o que tecnicamente é chamado de “decisões intertemporais”

Educação financeira deve começar o mais cedo possível
Notícias ao Minuto Brasil

18:33 - 12/06/15 por Notícias ao Minuto Brasil

Economia OCDE

Em atendimento à recomendação da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) para que a educação financeira comece o mais cedo possível, levando em conta, em especial, o aspecto comportamental das crianças, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) instituiu, em parceria com a Bolsa de Valores de São Paulo ( BM&FBovespa) e a Escola de Educação Financeira da Rioprevidência, um concurso que visa a incentivar o planejamento financeiro nos jovens. A rede internacional de educação financeira da OCDE atua em mais de 100 países, entre os quais o Brasil, em articulação com a CVM, autarquia vinculada ao Ministério da Fazenda.

O Concurso Cultural de Redação e Video, criado no ano passado, já definiu os ganhadores de 2015 nas categorias redação, para adolescentes entre 15 e 18 anos, e video, para crianças entre 12 e 15 anos incompletos. A questão formulada foi “O que posso fazer, a partir de hoje, para ter um futuro financeiro melhor?” O concurso está ligado ao objetivo da CVM de estimular a formação de poupança e sua aplicação no mercado de capitais, disse hoje (12) à Agência Brasil o superintendente de Proteção e Orientação aos Investidores, José Alexandre Vasco. A educação financeira está relacionada ao investimento consciente, ressaltou.

A meta é estimular jovens de todo o país a pensar sobre a importância de planejar o futuro para o que tecnicamente é chamado de “decisões intertemporais” de consumir menos no momento e poupar mais para “poder formar uma reserva financeira e construir uma trajetória de vida bem-sucedida”, destacou Vasco. Nesse sentido, disse ser importante que haja uma mudança de atitudes e de comportamento.

As vencedoras do concurso na categoria redação foram Alice Cristina de Freitas Rocha, do Rio de Janeiro, com o tema O Sucesso Começa Agora; Fernanda Mara Rocha Gonçalves, de Belo Horizonte, com o tema Construindo o Futuro; e Sofia Nascimento Milanez, de Fortaleza, com o tema Minha Vida Financeira Futura. Na categoria video, as vencedoras foram Livia Maria Santos Bastos Chaves e Naryane Kércia Araújo Vasconcelos, de Uruburetama (CE). Em segundo lugar ficaram Hikari Koti e Ellen Beatriz Shen, de São Paulo, seguidas de Bianca Spigolon Fabbris e Marielen Hessel de Mello, de Campinas (SP).

A pedagoga da CVM, Débora Gonçalves de Souza, analisou que o fato de todas as vencedoras do certame deste ano terem sido meninas, mostra “o quanto o lado feminino está preocupado com a questão da educação financeira”. A iniciativa recebeu muitos trabalhos também de meninos. “As meninas foram mais diretas, tiveram pontos mais focais em relação a mudar suas atitudes e planejar sua vida financeira”, indicou Débora. José Alexandre Vasco acrescentou que os próximos concursos mostrarão se essa é uma tendência ou se foi um fato atípico. Embora admita que as mulheres estão se aproximando mais da questão financeira, citou pesquisa da CVM, segundo a qual 75% das demandas são apresentadas à autarquia por investidores do sexo masculino.

Os vencedores do concurso receberão os prêmios (certificado e um iPad) em cerimônia programada para o próximo dia 22, no Rio de Janeiro, aberta pelo presidente da CVM, Leonardo Pereira. Na ocasião, o concurso será apresentado a estudantes da rede pública de ensino, com o objetivo de motivá-los a participar das próximas edições. As inscrições podem ser feitas gratuitamente no Portal do Investidor, pelo site www.cvm.gov.br. Com informações da Agência Brasil.

Campo obrigatório