Meteorologia

  • 21 FEVEREIRO 2020
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Ministério da Economia arquiva processo contra Bradesco na Zelotes

O banco foi acusado de negociar propina para beneficiar a instituição em processos na Receita Federal e no Carf que envolviam cerca de R$ 4 bilhões

Ministério da Economia arquiva processo contra Bradesco na Zelotes
Notícias ao Minuto Brasil

06:10 - 05/02/20 por Folhapress

Economia Corregedoria

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A corregedoria do Ministério da Economia decidiu arquivar o processo administrativo contra o Bradesco referente à Operação Zelotes, conforme publicado no Diário Oficial da União desta segunda-feira (3). Segundo o ministério, não foram encontradas evidências contra o Bradesco.

O Bradesco informou, em comunicado enviado ao mercado nesta terça (4), que a decisão foi tomada após o reconhecimento da inexistência de prova de que o banco tenha prometido, oferecido ou dado, direta ou indiretamente, vantagem indevida aos agentes públicos envolvidos na operação.

Procurada, a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN) não respondeu até a publicação desta reportagem.

Ainda segundo o banco, a decisão acolheu integralmente o relatório final da comissão que analisou o caso e o parecer da PGFN, entre outros.

O arquivamento do processo impede que novas intimações sejam levantadas contra o banco com base nos mesmos argumentos, segundo o consultor e coordenador tributário do Complexo Educacional Damásio de Jesus Caio Bartine.

A Operação Zelotes foi deflagrada em março de 2015, com origem em uma denúncia anônima, para investigar um suposto esquema de sonegação fiscal para que multas de empresas fossem reduzidas ou anuladas no Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais).

Em maio de 2016, a Polícia Federal enviou relatório ao Ministério Público Federal no qual indiciava o então presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco Cappi (agora presidente do conselho administrativo do banco) e mais nove pessoas, todos acusados de negociar propina para beneficiar a instituição em processos na Receita Federal e no Carf que envolviam cerca de R$ 4 bilhões.

Em junho de 2017, no entanto, a Justiça arquivou a ação penal contra Trabuco por não ter encontrado provas contra ele. À época, o banco negou qualquer envolvimento nos crimes citados.Procurado, o Bradesco não quis comentar sobre o recente arquivamento do processo.

Campo obrigatório