Meteorologia

  • 19 JANEIRO 2022
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Bolsa opera com alta moderada após tombo na sexta

No calendário econômico internacional, o destaque da semana são os números do mercado de trabalho americano, que devem ser divulgados na sexta-feira (3)

Bolsa opera com alta moderada após tombo na sexta
Notícias ao Minuto Brasil

13:18 - 29/11/21 por Folhapress

Economia MERCADO-FINANCEIRO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Após o tombo de 3,4% na sexta-feira (26) por conta das incertezas trazidas pela nova variante ômicron do coronavírus, a Bolsa de Valores do Brasil inicia a semana se recuperando parcialmente das perdas recentes. Principal índice de ações do mercado local, o Ibovespa operava em alta de 0,55% por volta das 12h15h, aos 102.821 pontos.

No mesmo horário, o dólar oscilava em leve alta de 0,14% ante o real, cotado a R$ 5,6030 para venda.

Influenciado por um movimento de menor aversão ao risco no mercado global, a Bolsa brasileira tem uma sessão de recuperação guiada por papéis de commodities –Usiminas, Braskem e PetroRio operavam com alta acima de 4% nesta segunda, enquanto as ações da Petrobras tinham valorização próxima de 1%.

O petróleo também oscilava no campo positivo nesta manhã, em alta de 3,6%, a US$ 75,32 (R$ 420,73), com os investidores no aguardo de encontro dos principais países produtores (Opep+) previsto para ocorrer na quinta-feira (2).

O bom humor global ajuda a compensar a deterioração contínua nas perspectivas para a economia local. Destaque na agenda doméstica do dia, a pesquisa Focus do BC (Banco Central) mostrou nova elevação nas projeções para a inflação.

Para 2021 a conta aumentou pela 34ª semana seguida e foi a 10,15%, de 10,12% antes, bem acima do objetivo de 3,75% com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

Para 2022 a conta aumentou em 0,04 ponto e chegou a 5,0%, exatamente o teto da meta, já que esta será no ano que vem de 3,5%, também com margem de 1,5 ponto. Foi a 19ª vez seguida que a projeção aumentou.

Além disso, a FGV (Fundação Getulio Vargas) divulgou que o IGP-M (Índice Geral de Preços Mercado), conhecido também como a inflação dos aluguéis, subiu 0,02% em novembro, chegando a 17,89% em 12 meses.

Segundo os analistas da XP, o foco dos mercados continuará voltado nesta semana para a tramitação da PEC dos Precatórios, a emenda constitucional que abre espaço para gastos adicionais do governo no próximo ano, limitando o valor do pagamento de precatórios e alterando o cálculo do teto de gastos constitucional.

Em relação aos resultados da Black Friday, os especialistas dizem ser difícil ter uma leitura precisa quanto ao impacto do evento para as empresas listadas do setor de comércio eletrônico. Isso pela avaliação de que o resultado foi espalhado ao longo do mês, dado que todas empresas foram bastante ativas desde o início de novembro.

"Nossa expectativa é que as companhias apresentem um crescimento sólido no online no 4º trimestre, porém com rentabilidade pressionada."

Entre as empresas do setor, Lojas Renner e Magazine Luiza registravam valorização de 1,5% nesta manhã, enquanto os papéis da Soma e da Marisa oscilavam próximos da estabilidade.

Nos mercados internacionais, o dia é de alta para os ativos de maior risco nos Estados Unidos e na Europa, após as vendas generalizadas da sessão passada por conta da nova variante do coronavírus.

O S&P 500 registrava valorização de 1% nesta segunda, enquanto o Nasdaq tinha alta de 1,4%, e o Dow Jones, de 0,3%. Já o índice amplo Euro Stoxx 50 do Velho Continente tinha alta de 0,9%.

"A nova variante ainda está sendo estudada e foi confirmada a resistência dela às vacinas. O mercado segue acompanhando", diz Pietra Guerra, especialista de ações da Clear Corretora.

No calendário econômico internacional, o destaque da semana são os números do mercado de trabalho americano, que devem ser divulgados na sexta-feira (3).

"Um número forte consolidaria a visão de que o Fed poderia começar a aumentar as taxas de juros no primeiro semestre de 2022, dado que a inflação continua subindo como mostraram os números do deflator do consumo na sexta-feira passada. No entanto, a Ômicron pode mudar essa conclusão, dependendo de seu efeito sobre a atividade econômica", destaca a equipe de análise da XP.

Campo obrigatório