Meteorologia

  • 06 JUNHO 2020
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

A declaração do IR foi com erro? Veja o que fazer

Apesar de o prazo para retificações ser de cinco dias, o que vale mesmo é deixar tudo certo antes que chegue a data final da entrega

A declaração do IR foi com erro? Veja o que fazer
Notícias ao Minuto Brasil

20:52 - 20/04/16 por Notícias Ao Minuto

Economia Sem desespero

Faltam duas semanas para terminar o prazo para a entrega da declaração do

imposto de renda. Mas não é apenas aqueles que ainda não fizeram o IR que tem algo com que se preocupar. E se você errou em alguma coisa? Não se preocupe! O

iG

conversou com

o diretor executivo da

Confirp

Contabilidade Richard Domingos

para mostrar o que se deve fazer.

Apesar de o prazo para retificações ser de cinco dias, o que vale mesmo é deixar tudo certo antes que chegue a data final da entrega,

para que o contribuinte

não corra o risco de cair na malha fina.

"A partir do dia 30 de maio, o contribuinte não consegue mais mudar mais a opção do formulário. Ele pode retificar outros campos, mas não o modelo de declaração. O problema disso é que, dependendo dos dados que ele adicionar à declaração retificado, a base de cálculo do imposto pode mudar, e assim, pode ser que o formulário pelo qual ele tinha optado no preenchimento da declaração original não seja mais interessante para ele", diz

Domingos.

Ou seja, deve-se prestar muita atenção na hora de escolher o formulário a ser preenchido:

"Se eu optar pelo formulário errado, não terei como mudar essa situação após o dia 29. Dependendo da modalidade de declaração, pode haver mudanças no imposto devido ou no valor a ser restituído", completa o profissional.

Ele ainda conta que fazer

a declaração retificadora tem um processo parecido com

o de preenchimento da declaração original. A diferença ocorre

no campo "Identificação do Contribuinte", onde é preciso

informar que a declaração é retificadora.

Quando aumenta ou diminui o imposto

Agora se o contribuinte já estiver pagando imposto, ele não poderá interromper o recolhimento, mesmo havendo redução do imposto a pagar.

Domingos ainda fez uma lista de quais os motivos pelos quais

os contribuintes acabam na

malha fina:

1. Informar

despesas

médicas diferente dos recibos;

2. Informar de maneira incorreta os dados do informe de rendimento, principalmente valores e CNPJ;

3. Deixar de informar rendimentos recebidos durante o ano (é comum esquecer de empresas em que houve a rescisão do contrato);

4. Deixar de informar os rendimentos dos dependentes;

5. Informar dependentes sem ter relação de dependência;

6.

Deixar de informar os rendimentos de aluguel recebidos durante o ano;

7.

Informar os rendimentos diferentes dos declarados pelos administradores/ imobiliárias;

8.

A empresa alterar o informe de rendimento e não comunicar o funcionário;

9. A empresa deixar de informar na DIRF o CPF do funcionário, ou declará-lo de forma incorreta

10. A empresa deixar de repassar o IRRF retido do funcionários durante o ano

Campo obrigatório