'Ser um mau governo não configura um crime', diz Ciro sobre impeachment

Ex-ministro de Lula falou sobre cenário político econômico na Universidade de Lisboa

© dr
Economia Lisboa 02:08 - 22/04/17 POR Notícias Ao Minuto

O ex-ministro da Fazenda do governo Lula e possível candidato à Presidência pelo PDT em 2018, Ciro Gomes, participou de uma palestra-debate nesta sexta-feira (21), na faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Com o tema "Análise do Cenário Político Econômico do Brasil", o político falou das consequências das gestões econômicas dos ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que, segundo ele, "explodiram no colo" da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e culminaram em um golpe de estado.

PUB

Recebido com um uníssono "Fora, Temer", com o qual o político fez questão de colaborar, Ciro discursou sobre a recente história política econômica do Brasil. "Em Lula e Fernando Henrique, o Brasil cresceu pífios 2% ao ano", isso porque não acompanhou o crescimento da população. Assim, o país ficou "estagnado" por todos esse anos, disse ele.

Segundo o futuro candidato à Presidência, Dilma e o então ministro da Fazenda Guido Mantega receberam o governo já quebrado e erraram em não expor a situação aos cidadãos. Já o Congresso, que sempre soube de tudo, jogou a culpa na corrupção e fez os esforços necessários para a saída da presidente.

"Ser um mau governo, o que de fato para mim foi um péssimo governo, não configura um crime", opinou Ciro sobre o impeachment de Dilma.

Leia também: FMI: Brasil deve crescer 0,2% neste ano e se recuperar de recessão

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

X