Meteorologia

  • 12 NOVEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

BNDESPar e Caixa vão à Justiça para impedir voto de irmãos Batista

Assebleia da JBS acontece nesta sexta-feira (1º)

BNDESPar e Caixa vão à Justiça para impedir voto de irmãos Batista
Notícias ao Minuto Brasil

18:17 - 31/08/17 por Folhapress

Economia JBS

O BNDESPar e a Caixa Econômica Federal solicitaram uma liminar à Justiça para impedir os representantes dos irmãos Batista de votar na assembleia da JBS que acontece nesta sexta-feira (1º).

Segundo apurou a reportagem, o pedido foi ajuizado na oitava vara cível da Justiça Federal de São Paulo. O juiz ainda não decidiu sobre o caso, o que deve ocorrer em breve.

O argumento dos bancos estatais é que há conflito de interesse, porque a assembleia vai avaliar uma ação de responsabilidade civil contra os administradores por conta dos crimes que admitiram em delação premiada. A ação obrigaria Wesley Batista a deixar a presidência da empresa.

+ Governo estuda privatização ou abertura de capital dos Correios

A decisão do BNDES e da Caixa, os principais minoritários da JBS com 26% de participação, contraria parecer da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) que, a pedido do banco estatal, avaliou o assunto.

Na terça-feira (29), a autarquia decidiu que a complexidade do caso não permitia concluir que havia conflito de interesses a priori e recomendou que os acionistas avaliassem a questão e, se for o caso, se absterem de votar.

A CVM acompanhou o argumento da defesa de que os interesses da J&F, holding que congrega os negócios do Batista e detém 42,16% da JBS, não necessariamente coincidem com os de Wesley Batista.

A J&F alegou que a saída de Wesley poderia provocar danos para a empresa, como, por exemplo, a antecipação da cobrança de dívidas pelos bancos por quebra de contrato por conta da mudança no controle.

Procurados, BNDES e Caixa não comentaram. Em um evento no Rio de Janeiro, Eliane Lustosa, diretora da área de mercado de capitais do BNDES, afirmou que a decisão da CVM não mudava a estratégia do banco e se recusou a responder sobre um possível questionamento judicial.

Se a Justiça não impedir a J&F de votar, o BNDES e a Caixa tem poucas chances de conseguir afastar Wesley Batista do comando da empresa. Se conseguirem a liminar, o jogo muda. Com informações da Folhapress.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório