Meteorologia

  • 20 JULHO 2018
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Casas de câmbio aceitam cartão de crédito para compra de moedas

Nenhuma das casas consultadas pela reportagem aceita parcelamento da compra

Casas de câmbio aceitam cartão de crédito para compra de moedas
Notícias ao Minuto Brasil

22:00 - 12/07/18 por Folhapress

Economia NEGÓCIOS

Casas de câmbio já aceitam cartão de crédito como forma de pagamento para a compra de moeda estrangeira em espécie ou no cartão pré-pago.

Nenhuma das casas consultadas pela reportagem aceita parcelamento da compra.

Na Get Money, com lojas nos shoppings Eldorado, Pátio Paulista e Ibirapuera -é possível comprar moeda estrangeira no crédito à vista. A casa não permite parcelamento.

+ Tarifa social de energia custará R$ 742 mi ao ano, diz agência do setor

Além do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), é cobrada uma tarifa extra de 3,5% para as compras feitas nos cartões com a bandeira Visa e Master; e 4,5%, nos da Elo.

A rede de casas de câmbio Cotação, com 17 lojas na capital paulista, também aceita cartão de crédito para a compra de papel-moeda e cartão pré-pago novo ou para fazer a recarga.

O consumidor também pode usar cartão nas compras por telefone. A taxa extra na Cotação é de 2% para todas as bandeiras.

Segundo Alexandre Fialho, diretor da Cotação, uma das vantagens de realizar a compra no cartão de crédito é que o cliente consegue pagar pelo preço da moeda na hora da compra, ainda que só vá de fato desembolsar o dinheiro no vencimento da fatura do cartão.

O preço do dólar tem variado bastante desde abril, com picos de alta desde maio.

Nesta quinta-feira (12), o dólar comercial era negociado a R$ 3,89 e o valor do dólar turismo nas casas de câmbio chegava a R$ 4,12 em espécie (com as tarifas inclusas).

Em momentos de sobe e desce da moeda estrangeira, especialistas indicam aos turistas dividirem a compra em várias etapas.

Para quem pretende viajar no fim do ano, Mathias Fischer, diretor de estratégia e inovação do site Meu Câmbio, indica comprar a moeda em dois momentos: antes da eleição, e outras duas vezes depois do pleito em outubro.

Fischer afirma que fazer a compra pelo o cartão de crédito "pode ser uma solução para assegurar a cotação em um dia de queda forte quando não se tem o dinheiro disponível na conta corrente".

Ainda assim, deve haver precaução e pesquisa dos valores e taxas cobrados.

Fischer afirma não oferecer a opção no site meucambio.com.br por causa das taxas das bandeiras, que podem chegar a 5,5%.

Além de conseguir "travar" o preço do câmbio num dia de cotação favorável, usar o cartão de crédito para comprar a moeda no Brasil é melhor do que usá-lo em lojas no exterior.

"[O cliente] tem a possibilidade de pagar o IOF de 1,1%, caso opte por levar moeda em espécie. Quando o cartão de crédito é usado no exterior, o imposto cobrado é de 6,38%", diz Fialho, diretor da Cotação.

"Além disso, a pessoa ainda pode sofrer com a variação cambial, uma vez que a taxa de câmbio cobrada é a da data de fechamento da fatura do cartão", afirma Fialho.

A reportagem também entrou em contato com a Confidence. A corretora não aceita cartão de crédito. 

No entanto, de acordo com ofício do Banco Central de novembro de 2017, as casas de câmbio podem aceitar cartão de crédito em operações até R$ 10 mil.

O documento é uma resposta ao questionamento da Abracam (Associação Brasileira de Casas de Câmbio) sobre a compra de moeda estrangeira com cartão de crédito em casas de câmbio.

Segundo a autoridade monetária, a casa de câmbio no Brasil pode receber por meio de depósito em conta, cheque, TED e também cartão de crédito, desde que o valor não ultrapasse R$ 10 mil por cliente. Com informações da Folhapress. 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório