Meteorologia

  • 20 AGOSTO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Lagarde afirma que Argentina pode cumprir as metas impostas pelo FMI

Declaração foi dada na abertura da reunião de ministros de Economia e presidentes de Bancos Centrais do G20, em Buenos Aires

Lagarde afirma que Argentina pode cumprir as metas impostas pelo FMI
Notícias ao Minuto Brasil

11:22 - 21/07/18 por Folhapress

Economia desempenho

A diretora do FMI (Fundo Monetário Internacional), Christine Lagarde, disse na manhã deste sábado (21), na abertura da reunião de ministros de Economia e presidentes de Bancos Centrais do G20, em Buenos Aires, que "não vê sinais de que a Argentina possa não cumprir as metas impostas pelo Fundo", para continuar recebendo a linha de crédito de US$ 50 bilhões.

Contou que, após reunir-se com o presidente Macri e com os ministros da área econômica na noite de sexta-feira (20), está convencida de que "a parceria vem funcionando" e que a mensagem que gostaria de trazer é "de total encorajamento à gestão Macri sobre o modo como está levando sua política econômica".

Indagada, porém, quanto à alta inflação que se mostra resistente a baixar (15% no acumulado do ano), Lagarde diz entender a dificuldade do desafio, mas que crê que "os sinais de recuperação do país serão mais visíveis em 2019 e 2020.

Esta já é a terceira reunião econômica do G20, que neste ano é comandado pela Argentina, e que culminará com a reunião dos presidentes dos países que integram o grupo, em novembro. Apesar do otimismo de Lagarde quanto à recuperação argentina, os números de 2018 ainda são desfavoráveis ao país.

Uma crise, ou "tempestade" (palavra escolhida por Macri"), causada pela desvalorização do peso em 40% em poucas semanas, o aumento da inflação e a diminuição da perspectiva de crescimento de 3,5% para 0,5%, fizeram com que houvesse uma desaceleração da economia em áreas importantes, como a construção, e uma queda do fluxo de investimentos do exterior.

O ministro da Fazenda, Nicolás Dujovne, que também falou na abertura da reunião, apontou para temas mais globais que estarão na agenda, como a guerra comercial entre EUA e China, afirmando que a presidência do G20 por parte da Argentina busca "aproximar posições e fomentar o diálogo".

Além dos ministros da economia e presidentes dos Bancos Centrais, participam representantes de organismos internacionais, como o Banco Mundial, o BID, a CAF e a ONU. Com informações da Folhapress.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório
Competição
Quer ganhar um
iPhone X no valor de R$ 7.799? Não, obrigado

Notícias ao Minuto
Inscreva-se agora e concorra ao
SMARTPHONE
Mais cobiçado do momento
Complete as 5 etapas para participar
Notícias ao Minuto