Meteorologia

  • 20 NOVEMBRO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Reforma da Previdência deve ser apresentada antes do carnaval, diz Onyx

Data prevista pela equipe econômica é a próxima terça-feira, dia 19

Reforma da Previdência deve ser apresentada antes do carnaval, diz Onyx
Notícias ao Minuto Brasil

20:22 - 13/02/19 por Folhapress

Economia Previsão

O chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzi, afirmou nesta quarta-feira (13) que a proposta de reforma da Previdência deverá ser apresentada ao Congresso antes do Carnaval.

A data prevista pela equipe econômica é a próxima terça-feira, 19. Onyx, contudo, disse que a ideia é debater o tema no fim de semana e também na semana que vem. Ele afastou a ideia de que o cronograma tenha sido atrasado.

"Não é obrigatório ser na semana que vem. Se estiver tudo pronto e maduro, e ele [Bolsonaro] se sentir seguro, a gente faz na semana que vem", afirmou.

Onyx evitou dar detalhes da proposta de reforma, mas disse que haverá uma separação entre a Previdência e os benefícios de assistência pagos pela Seguridade Social, como o BPC (Benefício de Prestação Continuada).

+ MP do pente-fino do INSS fere regras de orçamento, diz consultoria

+ Governo fala em 'reprivatizar' a Vale e refuta 'demonizar' mineradora

Porém, indicou que os benefícios assistenciais terão tratamento diferenciado, perdendo o vínculo com as aposentadorias de um salário mínimo pagas a quem contribuiu para a Previdência

"A Previdência é um seguro e quem faz o seguro tem que ser respeitado", disse.

Onyx ampliou a meta de economia com a reforma. O ministro Paulo Guedes (Economia) havia falado em R$ 1 trilhão de economia. Nesta quarta, o chefe da Casa Civil falou que o governo buscará uma economia superior a R$ 1,2 trilhão.

Ele defendeu a mudança de regime de Previdência para os futuros trabalhadores da atual repartição (em que os jovens financiam a aposentadoria dos mais velhos) pela capitalização (em que a aposentadoria é resultado do que o trabalhador conseguiu poupar ao longo da vida). 

Segundo ele, a capitalização vai resultar no aumento da poupança interna, hoje ao redor de 15% do PIB, permitindo que o país se torne independente do capital externo para investir. 

A proposta de Guedes é que o valor poupado pelos trabalhadores ingressem em fundos, que se tornarão maiores com o passar dos anos, como os fundos de pensão. Com informações da Folhapress.

Campo obrigatório