Meteorologia

  • 25 ABRIL 2019
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Auditoria aponta fraude em aposentadoria no Rio com rombo milionário

Segundo levantamento, quase mil servidores se aposentaram por invalidez, mas continuam trabalhando e recebendo dois vencimentos

Auditoria aponta fraude em aposentadoria no Rio com rombo milionário
Notícias ao Minuto Brasil

09:15 - 23/02/19 por Notícias Ao Minuto

Economia cofres públicos

Fraudes na aposentadoria de servidores do Rio de Janeiro podem ter custado R$ 560 milhões por ano aos cofres do Estado. Segundo auditoria, 998 servidores se aposentaram por invalidez, mas continuam trabalhando em outras funções e recebendo salários.

Como noticiado pelo "O Globo", a partir da próxima semana, as pessoas em situação irregular receberão uma carta do Fundo Único de Previdência Social do Estado do Rio de Janeiro (RioPrevidência) para que apresentem justificativas. Se o órgão constatar irregularidades, elas serão retiradas da folha de pagamento do Estado, poderão ser denunciadas à Justiça e demitidas.

+ Deputados vão pagar R$ 24 mil a mais por ano se aprovarem Previdência

O presidente da RioPrevidência, Sérgio Aureliano, informou nessa sexta-feira (22) que a auditoria começou em novembro de 2017 e está sendo ampliada.

Foram detectadas três tipos de práticas fraudulentas. A primeira envolve aposentados por invalidez que atuavam em um órgão da rede estadual e, agora, trabalham em outro. A segunda é referente a pessoas que, na mesma situação, têm matrículas ativas em algum município fluminense. A terceira engloba aposentados por invalidez que vêm dando expediente na iniciativa privada."

Segundo Aureliano, a auditoria é feita em parceria com 68 dos 92 municípios fluminenses e o INSS e o que chama atenção é a quantidade de professores com aposentadoria por invalidez.

Todas as categorias profissionais dos órgãos do estado estão incluídas no levantamento. O que mais chama a atenção é a quantidade de professores que pediram aposentadoria por invalidez. Todos os 998 suspeitos terão amplo direito à defesa, que poderá ser feita em até 45 dias após o recebimento dos comunicados. Mas, se forem constatadas irregularidades, elas serão comunicadas ao Ministério Público. Em seguida, abriremos um processo administrativo, que poderá fazer com que os autores das fraudes percam a relação de emprego com o estado."

O presidente da RioPrevidência salienta que, entre os casos, devem haver muitos que não configuram irregularidade, por isso o órgão quer ouvir os servidores antes de suspender os benefícios.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório