Meteorologia

  • 25 AGOSTO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

São Paulo anuncia abertura de escritório comercial na China

O anúncio foi feito após encontro com o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, e a delegação do consulado chinês no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista

São Paulo anuncia abertura de escritório comercial na China
Notícias ao Minuto Brasil

18:51 - 02/04/19 por Agência Brasil

Economia Doria

O governador do estado de São Paulo, João Doria. anunciou nesta terça-feira (2) a abertura de um escritório comercial na província chinesa de Shangai. O anúncio foi feito após encontro com o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, e a delegação do consulado chinês no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

De 3 a 10 de agosto deste ano, uma comissão vai à China, passando por Pequim e terminado em Shangai, na inauguração do escritório, que, segundo o governo, tem o objetivo de facilitar a promoção do comércio, investimentos e o intercâmbio em áreas diversas como agronegócio, infraestrutura e transportes. Este será o primeiro escritório comercial do estado fora do país e, segundo o governo, a expectativa é que a iniciativa seja ampliada para outras cidades chinesas.

+ Neymar grava vídeo para Bolsonaro e Netanyahu e promete ir a Israel

“Shangai é a capital dos negócios da China. Hoje, estabelecemos os acordos de cooperação, que serão assinados em agosto, na China, com as seguintes áreas: agronegócios, tecnologia, infraestrutura, logística e transportes, saúde, desenvolvimento econômico, energia e turismo”, disse Doria. Os acordos de cooperação serão assinados durante a viagem, em agosto.

“O Brasil é um importante parceiro para a China e está em tempo importante de desenvolvimento econômico e político. O estado de São Paulo desempenha sempre um papel importante econômico e social no país. Estamos dispostos a trabalhar junto com o governo do Brasil e com o governador [Doria] para ampliar as cooperações de São Paulo com a China”, disse o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming.

“Levaremos também os programas de desestatização do Governo do Estado de São Paulo, todos aqueles que forem pertinentes para as áreas de ferrovias, rodovias, aeroportos, portos e programas de desenvolvimento agrícola”, disse Doria. Entre os potenciais investidores, estão bancos estatais, bancos paraestatais, investidores governamentais e investidores privados.

A ideia do governo estadual é também atrair investidores para os projetos de privatização em São Paulo, incluindo o Porto de São Sebastião. “O Porto de São Sebastião pertence ao governo do estado e ele será privatizado, já é uma decisão sob controle e coordenação do secretário Henrique Meirelles e do nosso vice-governador e secretário de governo, Rodrigo Garcia. Está dentro do nosso programa das 220 áreas de desestatização”, afirmou.

“A China é o principal parceiro comercial do Brasil. Tudo indica que o investimento da China no Brasil ao longo dos próximos anos deverá crescer de maneira substantiva especificamente em São Paulo, que já é o principal destino de investimentos chineses no Brasil, em vários setores. Nos próximos meses, nós vamos inclusive anunciar novos investimentos de indústrias chinesas no estado de São Paulo”, ressaltou o governador.

Questionado sobre o posicionamento do governo estadual em relação ao Porto de Santos, que é federal, Doria disse que é “amplamente favorável à privatização”, alegando que atualmente o maior porto brasileiro opera defasado diante dos padrões internacionais.

“Eu tratei desse assunto com o ministro Tarcísio Gomes de Freitas, da Infraestrutura, que me disse que, para o segundo semestre, o assunto será colocado em pauta pelo governo. Eu apenas antecipei a ele e ao presidente Jair Bolsonaro, em reuniões em Brasília, que a posição do governo de São Paulo é fortemente favorável à privatização do Porto de Santos”, disse o governador.

Campo obrigatório