4 pessoas estavam na lista mas não embarcaram com Chape à Colômbia

Além delas, um dos filhos do técnico Caio Júnior acabou não viajando

© Paulo Whitaker/Reuters
Esporte sorte 15:06 - 29/11/16 POR Notícias Ao Minuto

A lista dos passageiros que embarcariam para a Colômbia na madrugada desta terça-feira, no voo que caiu com a delegação da Chapecoense e jornalistas, continha os nomes de quatro pessoas que acabaram não embarcando.

PUB

+ Galvão diz não ter 'a menor vontade de fazer mais jogos esse ano'

São elas: o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon; o presidente do Conselho Deliberativo da Chapecoense, Plínio David de Nes Filho; o presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, Gelson Merisio; e o jornalista da rádio Super Condá Ivan Carlos Agnoletto. Além deles, um dos filhos do técnico Caio Júnior, Matheus Saroli, disse que embarcaria, embora não estivesse na lista, mas não voou porque esqueceu o passaporte.

"É a maior tragédia que Chapecó pode passar. Nós vivíamos o momento de êxtase com nosso time de futebol . É uma cidade de apenas 10 mil habitantes, que estava pelo terceiro ano consecutivo na série A do campeonato brasileiro", disse o prefeito ao G1.

Segundo a autoridade de aviação civil da Colômbia, 81 pessoas estavam a bordo do voo, das quais 72 passageiros e nove tripulantes - sobreviveram três jogadores, dois comissários de bordo e um jornalista.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

X