Por Chapecoense, Santos adia férias e pede mudanças no Paulistão

As férias dos atletas foram adiadas para o dia 12, já que a última rodada do Campeonato Brasileiro foi transferida do dia 5 para o dia 11 deste mês

© Divulgação
Esporte mudanças 14:32 - 30/11/16 POR Notícias Ao Minuto

Sensibilizado com a trágica queda do avião da Chapecoense que fez 71 vítimas, o Santos mudou toda a sua programação de "virada de ano". As férias dos atletas foram adiadas para o dia 12, já que a última rodada do Campeonato Brasileiro foi transferida do dia 5 para o dia 11 deste mês.

PUB

+ Laudo final das investigações do acidente pode demorar até um ano

Com isso, a diretoria santista também adiou a reapresentação do elenco para a disputa da temporada 2017. O retorno dos atletas estava marcado para o dia 4 de janeiro, mas agora ocorrerá no dia 11.

Por conta disso, o presidente Modesto Roma já iniciou conversas com a FPF (Federação Paulista de Futebol) para que o início do Campeonato Paulista seja adiado em uma semana.

"As férias estão adiadas para o dia 12, a volta também está adiada em uma semana. Estamos trabalhando junto a Federação Paulista de Futebol (FPF) para o Campeonato Paulista ser adiado em uma semana. Temos que procurar as datas que existem e vamos lá tentar trabalhar para que as datas se ajustem, se acertem", afirmou Modesto Roma.

A reportagem também apurou que, caso a FPF não aceite o adiamento por falta de datas, o Santos deve propor a retirada da inscrição fixa de atletas na competição para 2017. Com isso, os clubes paulistas poderiam iniciar o Paulistão atuando com um time alternativo ou até sub 20.

Modesto Roma foi um dos presidentes de clubes a propor ajuda a Chapecoense, com atletas emprestados sem custos e imunidade em relação ao rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro por até três anos.

"A Chapecoense precisa de todas as formas de ajuda. A começar pelo reconhecimento da grandeza. Conversamos com os clubes de cedermos atletas por empréstimo a Chapecoense. Propusemos que a Chapecoense fique garantida na Série A nos próximos três anos", disse o dirigente santista.

"É uma perda muito grande. Vai ser duro a Chapecoense se reequilibrar. A obrigação dos clubes brasileiros é dar seu apoio com atletas, de todas as formas", completou.

O Santos cancelou o treino desta terça-feira, no CT Rei Pelé, e decretou luto de sete dias por causa da tragédia envolvendo a Chapecoense. Até a reunião do Conselho Deliberativo do clube, marcada para a noite desta terça-feira, foi adiada. O atendimento a imprensa também foi alterado. Os jornalistas só poderão acompanhar os treinos no início da próxima semana. Com informações da Folhapress. 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

X