Equipes que passaram por acidentes se solidarizam com a Chape

Diversas equipes esportivas passaram por situações mais ou menos parecidas

© Reprodução/Facebook
Esporte solidariedade 10:49 - 01/12/16 POR Notícias Ao Minuto

Após o acidente que chocou o mundo na madrugada desta terça-feira, com o time de futebol brasileiro da Chapecoense, diversas equipes esportivas que passaram por situações mais ou menos parecidas, ou torcedores, manifestaram tristeza e apoio aos familiares das vítimas da Chape, fazendo lembrar outros casos tristes da história do esporte.

PUB

+ Galvão explica quarta sem futebol na Globo: 'Família está de luto'

Criado depois de uma tragédia muito semelhante à que aconteceu com a Chapecoense, o Lokomotiv Rio, batizado em homenagem ao Lokomotiv Yaroslavl, time de hóquei da Rússia, foi um dos que se manifestou com propriedade sobre o trágico episódio desta terça-feira (noite de quarta na Colômbia). Isso porque a equipe de Yaroslavl, que inspirou a do Rio, também foi vítima de um grave acidente aéreo, em setembro de 2011, que provocou a morte de mais de 40 pessoas, quando se deslocava para disputar um jogo em Minsk, na Bielorrússia.

Outro clube que entende bem o momento pelo qual a Chapecoense está passando é o Grêmio Esportivo Brasil, também conhecido como Brasil de Pelotas. Em 2009, ônibus da delegação despencou de um barranco na cidade de Canguçu, no Rio Grande do Sul, com 31 pessoas. Três morreram: o atacante Claudio Milar, o zagueiro Régis Gouveia Alves e o preparador de goleiros Giovane Guimarães. Outras 20 pessoas ficaram feridas.

Curiosamente, na tragédia desta terça, uma das vítimas era ex-atleta do Brasil de Pelotas, o volante Josimar, que atuava pela Chape. Um dos maiores times de futebol do Brasil, o Corinthians passou por um grande susto no ano de 1993, também a bordo de uma aeronave. Quando se preparava para decolar do Aeroporto Internacional Mariscal Sucre, em Quito, o avião que levava 72 pessoas acabou derrapando na pista e indo parar em uma rua próxima ao terminal, pegando fogo em seguida. Felizmente, o saldo foi bem menos preocupante: apenas algumas pessoas com ferimentos leves.

O Alianza Lima, que também expressou solidariedade à Chapecoense hoje, perdeu 16 jogadores em um acidente de avião há quase 30 anos. Voltando da cidade de Pucallpa para a capital do Peru, em 1987, o avião que levava 43 pessoas acabou caindo no oceano Pacífico, matando todos com exceção do piloto, Edilberto Villar Molina. Há apenas 11 anos, a cidade de Chapecó, casa da Chapecoense, chorava a morte de oito pessoas em outro acidente envolvendo uma equipe esportiva, da equipe local de handebol, vítimas de um acidente de trânsito na BR 369, em Mamborê, no Paraná.

O ônibus que levava a equipe masculina júnior do clube catarinense para Maringá, para a disputa de um campeonato, acabou se chocando de frente com outro veículo, em meio a um temporal. Com informações da Sputnik Brasil

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

X