Ceni destaca reação e promete analisar Gilberto e Pratto no ataque

São Paulo venceu o Cruzeiro, mas acabou eliminado da Copa do Brasil no placar agregado

© Rubens Chiri/saopaulofc.net
Esporte copa do brasil 10:38 - 20/04/17 POR Folhapress

A vitória do São Paulo por 2 a 1 sobre o Cruzeiro, nesta quarta-feira (19), no Mineirão, não evitou a eliminação da equipe paulista na Copa do Brasil. Mesmo assim, o resultado positivo serviu para o time mostrar o seu poder de reação para o técnico Rogério Ceni.

PUB

"É lamentar não ter saído um terceiro gol, porque era totalmente possível, pois as chances foram criadas até o fim. Por outro lado, eu vejo o fortalecimento de um grupo, especialmente para o Campeonato Brasileiro. A gente começa a encontrar caminhos, alternativas, e o São Paulo vai ser um time muito mais competitivo do que muitos esperam", afirmou o treinador.

O São Paulo precisa apresentar a mesma disposição no clássico deste domingo (23), contra o Corinthians, pela semifinal do Campeonato Paulista. No primeiro jogo do mata-mata do Estadual, o arquirrival ganhou por 2 a 0, no Morumbi. A equipe se reapresenta nesta quinta-feira, no CT da Barra Funda. O treinador vai conversar com o departamento de fisiologia antes de definir quem vai para o campo no clássico.

"Preciso ver o desgaste dos jogadores. Todo mundo quer jogar, mas agora temos um dia a mais para recuperar. Vamos tentar colocar os melhores, dentro da nossa característica, de jogar sempre para a frente, com posse de bola, criando chances de gol, situações pelo lado ou pelo meio conforme o adversário nos dá. É jogar para frente porque estamos perdendo o jogo por 2 a 0", disse Ceni.

Uma possibilidade estudada pelo treinador é colocar em campo Gilberto e Lucas Pratto no ataque. Apesar de os dois desempenharem funções parecidas, o treinador promete analisar a chance de formar a dupla. Os centroavantes apresentam bom retrospecto neste início de temporada: Gilberto marcou 11 gols em 14 partidas, enquanto Pratto fez seis em 11 confrontos.

"O Gilberto entrou bem [contra o Cruzeiro] e ajudou bastante. E ele entrou próximo ao Pratto, em uma função do Cueva. Não gosto muito de jogar com dois homens de área, mas vou analisar um pouco melhor. Vou observar também o Corinthians melhor, apesar de ter enfrentado duas vezes eles", disse o técnico.

DISCUSSÃO

Mano Menezes e Rogério Ceni protagonizaram uma leve discussão no início do segundo tempo de jogo. O motivo foi a demora para a saída do zagueiro Manoel, o que causou uma troca de insultos entre os treinadores. Após a partida, Mano colocou panos quentes na situação.

"Houve bastante coisa do jogo, coisas boas. E a gente tem que ressaltar essas coisas boas. Sempre tem uma coisinha ou outra, mas isso é do jogo. Ficou lá", disse o comandante celeste.

O lance que iniciou a discussão aconteceu aos cinco minutos do segundo tempo, quando Manoel caiu sozinho dentro da área e precisou ser atendido pelo departamento médico. Imediatamente, o suplente Kunty Caicedo foi chamado por Mano para acelerar o aquecimento e se preparar para entrar em campo. Instantes depois, a placa de substituição chegou a ser levantada, mas Manoel permaneceu em campo, alegando que as dores já haviam sido superadas. Porém, visivelmente mancando, o zagueiro voltou a cair, foi novamente atendido e o árbitro parou a partida mais uma vez. Somente aos 12 minutos a substituição foi realizada e o jogo recomeçou de vez.

Na transmissão pela TV, ficou nítido a reclamação de Rogério Ceni à beira do gramado, gesticulando que Manoel havia gastado pelo menos cinco minutos entre a primeira vez que caiu no gramado até o momento em que foi realmente substituído.

A insatisfação do treinador do São Paulo começou com o quarto árbitro, mas se estendeu a Mano Menezes, que teria afastado uma bola que saiu pela lateral quando o placar ainda contabilizava 1 a 0 para a equipe visitante. Com informações da Folhapress.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

X