Meteorologia

  • 24 ABRIL 2019
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Thaísa defende Tiffany na Superliga: 'Tem que ver o lado humano'

Bicampeã afirmou que não cabe a ela dizer o que pode ou não pode

Thaísa defende Tiffany na Superliga: 'Tem que ver o lado humano'
Notícias ao Minuto Brasil

09:17 - 20/02/18 por Notícias Ao Minuto

Esporte vôlei

Cercada de críticas, a vida da transexual Tiffany, a primeira a atuar na Superliga feminina de vôlei, tem sido complicada em seu primeiro ano. Mas as declarações da bicampeã olímpica Thaísa podem amenizar o ano turbulento da jogadora.

"Não cabe a mim falar, se acho que deve ou não deve. Não tenho que achar nada, não sou eu que defino nada, não estudei para isso e não estou ali para julgar e dizer se pode ou não pode", afirmou Thaísa, sobre o caso.

+ Julio Cesar revela atrito com ex-técnico: 'Bati de frente'

Ela ainda completa:

"Tem que ver o lado humano da Tifanny, ela é uma jogadora como eu e tenho de dar força para ela. Tem que correr atrás dos seus sonhos e se amanhã as pessoas que decidem falarem que não pode mais jogar, vou apoiar da mesma forma. Estou aqui para jogar vôlei, não para discutir se pode ou não pode. Preciso dar o meu melhor para tentar parar e defender ela nos jogos".

Notícias ao Minuto                                Thaísa

Tiffany, que tem os níveis de testosterona controlados pelas federações, para poder jogar, é a maior pontuadora da competição em uma só partida, ao lado de Tandara, com 39 pontos.  

"Ela é tão forte quanto a Tandara. As duas têm grande pontuação alta porque recebem 80% das bolas do time. Não podemos focar apenas no número de pontos que elas fazem, mas também no número de bolas que recebem. Sou amiga dela, conversamos muito e temos uma amizade absurda. A Tifanny é uma pessoa muito doce, que quero muito o bem e que esteja do meu lado. Sempre darei força para que ela seja feliz, porque merece muito", disse ao GloboEsporte.

Assim que iniciou a temporada, a presença de Tiffany foi questionada. Entre as críticas, a ex-atleta Ana Paula:

"Muitas jogadoras não vão se pronunciar com medo da injusta patrulha, mas a maioria não acha justo uma trans jogar com as mulheres. E não é. Corpo foi construído com testosterona durante a vida toda. Não é preconceito, é fisiologia. Por que não então uma seleção feminina só com trans? Imbatível!".

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Transmissões ao vivo dos jogos dos principais times do Brasileirão!

Veja resultados, notícias, entrevistas, fotos, vídeos e os bastidores do mundo do esporte

Obrigado por ter ativado as notificações do Esporte ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Brasil Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório