Meteorologia

  • 11 DEZEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Romário,Tifanny e Maurren e outros esportistas fracassam nas urnas

Vários candidatos com história vitoriosa no esporte não conseguiram se eleger em disputas de governo estadual, Senado, Câmara Federal e Assembleia Legislativa

Romário,Tifanny e Maurren e outros esportistas fracassam nas urnas
Notícias ao Minuto Brasil

11:41 - 08/10/18 por Folhapress

Esporte ELEIÇÕES 2018

O mundo do esporte fracassou nas eleições de 2018. Uma análise dos mapas eleitorais dos estados mostra que, com algumas exceções, o sucesso nos campos e quadras não se repetiu nas urnas.

Vários candidatos com história vitoriosa no esporte não conseguiram se eleger em disputas de governo estadual, Senado, Câmara Federal e Assembleia Legislativa.

O caso mais emblemático foi o do ex-atacante Romário, que após se eleger deputado federal (2010) e senador (2014), concorreu este ano ao governo do Rio de Janeiro, pelo Podemos. Desta vez, ele fracassou e ficou apenas na quarta colocação, com 8,70% dos votos.

Medalha de ouro no salto em distância na Olimpíada de Pequim-2008, Maurren Maggi fez sua estreia na política nesta eleição, mas não teve sucesso ao buscar um lugar no Senado em São Paulo. Candidata pelo PSB, ela somou 2,9 milhões de votos (8,51% do total) e não conseguiu uma das duas cadeiras que estavam em disputa.

+ Jean Wyllys consegue reeleição para deputado federal no RJ

Considerado um dos grandes ídolos da torcida do Corinthians, Marcelinho Carioca buscou uma vaga na Assembleia Legislativa de São Paulo, pelo Podemos. Ao final da apuração, com 28.487 votos, ficou de fora.

Pior desempenho ainda teve seu ex-companheiro de clube, o ex-atacante Luizão, que tentou um lugar na Câmara Federal, pelo PRB-SP, e somou apenas 14.215 votos.

Quem também não conseguiu usar o prestígio no esporte como trampolim para uma carreira política foi a jogadora de vôlei Tifanny Abreu.

Após tornar-se conhecida por ser a primeira transgênero autorizada a atuar na Superliga feminina de vôlei, Tifanny tentou se eleger deputada federal em São Paulo pelo MDB, com o apoio do candidato ao governo Paulo Skaf. Assim como o padrinho, ela acabou fracassando ao ter somente 3.889 votos.

Nome de destaque na bancada federal com atuação no esporte na última legislatura, o ex-judoca João Derly (Rede-RS) não conseguiu a reeleição. Também fracassou ao tentar se reeleger Leonardo Picciani (MDB-RJ), que chegou a ocupar o cargo de ministro do Esporte no governo de Michel Temer.

Mas houve casos de sucesso entre os esportistas que encararam as urnas no último domingo. O maior deles foi o da ex-jogadora de vôlei Leila Barros, que foi a mais votada para o Senado por Brasília, concorrendo pelo PSB.

Com 467.787 votos, Leila do Vôlei (como estava registrada sua candidatura) contribuiu para tirar um dos nomes mais conhecidos da política brasileira, Cristovam Buarque (PPS-DF), que terminou em terceiro lugar.

No Câmara Federal, um caso de sucesso foi o do gaúcho Danrlei de Deus, ex-goleiro do Grêmio e que foi reeleito pelo PSD. Também conseguiu um novo mandato, só que na Assembleia Estadual, o ex-atacante Bebeto, que conquistou sua vaga concorrendo pelo Podemos. Com informações da Folhapress.

Leia também: Conheça os governadores eleitos no 1º turno e as disputas de 2º turno

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Transmissões ao vivo dos jogos dos principais times do Brasileirão!

Veja resultados, notícias, entrevistas, fotos, vídeos e os bastidores do mundo do esporte

Obrigado por ter ativado as notificações do Esporte ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Brasil Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório