Meteorologia

  • 17 JULHO 2019
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Conmebol nega pedido do Boca e confirma final da Libertadores

O presidente do Boca Juniors, Daniel Angelici, não se pronunciou sobre a decisão da Conmebol

Conmebol nega pedido do Boca e confirma final da Libertadores
Notícias ao Minuto Brasil

21:08 - 29/11/18 por Folhapress

Esporte Futebol

O Tribunal de Disciplina da Conmebol publicou nesta quinta (29) as sanções para o River Plate pelo adiamento da final da Libertadores, que deveria ter sido realizada no último sábado (24).

O clube terá de fazer os dois próximos jogos como mandante, em torneios da confederação sul-americanas, sem a presença de público. Terá de pagar também uma multa de US$ 400 mil (cerca de R$ 1,5 milhão). 

A decisão significa que o pedido do Boca Juniors foi recusado pelo comitê disciplinar. A equipe pedia os pontos da partida e, com isso, ser declarado campeão da Libertadores. 

+ Grêmio celebra um ano do tri da Libertadores com renovação de zaga

O adiamento aconteceu porque o ônibus que levava a delegação da equipe foi alvo de pedras e garrafadas próximo ao estádio Monumental de Nuñez, casa do River. As janelas foram quebradas e jogadores se feriram. Eles também passaram mal por causa do gás de pimenta atirado pela polícia e que entrou no veículo. O volante Pablo Pérez foi levado para um hospital.

Nesta quinta, a Conmebol definiu que a segunda partida da decisão será disputada em 9 de dezembro, no estádio Santiago Bernabéu, em Madri. Será a primeira vez que a Copa Libertadores será definida fora da América do Sul.

A Conmebol queria levar a partida para Doha, no Qatar. O governo do país aceitou pagar as viagens das duas equipes, dar US$ 7 milhões de premiação (cerca de R$ 28 milhões) e dar ao River Plate o dinheiro para reembolsar os torcedores que comparam o ingresso.

Por sugestão do presidente da Fifa, Gianni Infantino, a final foi para a Europa. Seria em Paris, no estádio do PSG, que pertence à empresa ligada à família real do Qatar. Domínguez preferiu levar a partida para Madri por causa da atenção da mídia e pela quantidade de argentinos que vivem na região. Pelo bom relacionamento (a Qatar Airways, que também tem ligação com a família real da nação árabe, assinou contrato de patrocínio com a Conmebol), o governo do Qatar manteve a oferta do pagamento para o jogo acontecer na Espanha.

O presidente do Boca Juniors, Daniel Angelici, não se pronunciou sobre a decisão da Conmebol. Mas ele havia prometido recorrer. Mesmo assim, o clube não vê outra alternativa que não seja entrar em campo no dia 9, em Madri. Com informações da Folhapress. 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Transmissões ao vivo dos jogos dos principais times do Brasileirão!

Veja resultados, notícias, entrevistas, fotos, vídeos e os bastidores do mundo do esporte

Obrigado por ter ativado as notificações do Esporte ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Brasil Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório