Meteorologia

  • 14 AGOSTO 2020
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Thiago Salvático desiste de brigar por herança deixada por Gugu

A nova reviravolta foi divulgada pelo site Notícias da TV

Thiago Salvático desiste de brigar por herança deixada por Gugu
Notícias ao Minuto Brasil

09:50 - 02/06/20 por Folhapress

Fama Herança

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Thiago Salvático, 32, desistiu de brigar pela herança de Gugu Liberato, morto em novembro do ano passado, aos 60 anos. O empresário e chef de cozinha afirma que manteve um relacionamento amoroso por mais de oito anos com o apresentador e queria o reconhecimento da união estável dos dois.

A nova reviravolta foi divulgada pelo site Notícias da TV. Segundo a publicação, os advogados de Salvático protocolaram sua decisão de encerrar a disputa na sexta-feira (29), sendo o documento protocolado pelo juiz José Walter Chacon Cardoso e publicado nesta segunda-feira (1º).

"Thiago Borges Salvático, por seus advogados, nos autos da ação de reconhecimento de união estável post mortem movida contra João Augusto Di Matteo Liberato e outros, em curso perante juízo, vem respeitosamente à presença de V. Exa. desistir da presente demanda, por razão de foro íntimo", diz o documento, segundo a publicação.

Veja também: Filha de Leonardo, Jéssica Beatriz termina casamento com Sandro Pedroso

Salvático, que vive na Alemanha, falou pessoalmente sobre a relação que manteve com Gugu há algumas semanas, no programa Fantástico (Globo). Na ocasião, ele afirmou que "foi uma relação baseada em muito amor, cumplicidade e na comunhão de vidas que eu tenho muito orgulho de ter vivido".

"Posso falar, com a tranquilidade de quem conviveu mais de oito anos com ele, que o maior sonho dele seria poder viver em um mundo sem preconceitos, sem julgamentos pela orientação sexual, em que as pessoas pudessem manifestar livremente o amor, sem sofrer qualquer tipo de consequência", disse ele.A reportagem tentou contato com Salvático, mas ele ainda não respondeu.

Em nota enviada à coluna Léo Dias, do jornal Metropoles, ele afirmou que a desistência não significa que "abri mão do direito ao reconhecimento da união estável. No entanto, por razões de foro íntimo, prefiro não dar prosseguimento à ação neste momento".

A FAMILIA

Com isso, continua apenas a ação movida por Rose Miriam Di Matteo, também pelo reconhecimento de sua união estável com Gugu e pela herança deixada por ele. O apresentador deixou seus bens divididos apenas entre seus três filhos, João Augusto, 18, e as gêmeas Marina e Sofia, 15, e seus sobrinhos.A disputa judicial deu origem a uma série de desavenças entre Rose e a família de Gugu.

A mãe do apresentador, Maria do Céu, chegou a dizer que os Rose e Gugu nunca tiveram nada, mas que o apresentador dava a Rose tudo que ela queria. Ela também chegou a dizer que Rose estava destruindo a família com a disputa.Enquanto os advogados de Rose Miriam apresentam fotos e documentos que comprovariam a união do casal, os representantes de Gugu também apresentam documentos e declarações que provariam o contrário.

De acordo com o advogado de Rose, ela e o apresentador tinham uma conta conjunta nos Estados Unidos e isso seria mais um fator que comprovaria a união estável pedida por ela. Rose pede na Justiça o direito a 50% da herança de Gugu Liberato. O caso segue em segredo.

Em março, uma psicóloga atestou que Rose estava sob tratamento com remédios que tinham como efeito colateral "perda significativa de memória" quando abriu mão da herança, em um primeiro momento. Segundo Vera Lúcia Gonçalves, ela apresentava quadro "delirante paranoico" e "não conseguiria juntar as ideias em decorrência de enorme estresse".

Veja também: "É um mau-caráter", dizem sogros de Nego do Borel

Receba as notícias dos famosos, novelas, BBB e outros reality shows.

O mundo das celebridades com fotos, vídeos e noticias de actores, actrizes e famosos.

Obrigado por ter ativado as notificações de Fama ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Brasil Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório