Meteorologia

  • 04 JULHO 2020
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Amante confessa ser mandante de assassinato de executivo

Em depoimento, Marcos Fábio afirma que a ideia de matar o executivo foi tomada em conjunto

Amante confessa ser mandante de assassinato de executivo
Notícias ao Minuto Brasil

07:57 - 22/06/15 por Notícias Ao Minuto

Justiça Crime Passional

Marcos Fábio Zeitunsian, inspetor de segurança de de 46 anos, confessou ser o mandante do assassinato do executivo

Luiz Eduardo de Almeida Barreto, em São Paulo. O executivo era marido de Eliana Barreto, professora de português de 46 anos, amante de Marcos Fábio. Os amantes se conheceram há 13 anos, mas só retomaram contato há dois anos, através da rede social Facebook.

Eliana morava em uma casa de classe média com o marido e o casal de filhos adolescentes, de 17 e 14 anos. Segundo os parentes, ela era muito bem tratada pelo marido e recentemente ganhou de presente um carro importado no valor de R$ 120 mil e fazia viagens de férias para os Estados Unidos com a família.

Em depoimento, Marcos Fábio afirma que a ideia de matar o executivo foi tomada em conjunto.

Para executar o plano, o inspetor de segurança diz que primeiro falou com um homem chamado Eduardo, que se comprometeu a encontrar um pistoleiro. A polícia ainda não identificou esse Eduardo. Para convencer o pistoleiro Eliezer Aragão da Silva a cometer o crime, Marcos Fábio mentiu dizendo que tinha uma filha de sete anos e que esta tinha sido abusada por Luiz Eduardo e que este seria um pedófilo. O valor pago ao pistoleiro teria sido de R$ 5 mil.

Ainda em depoimento, Marcos Fábio afirma que foi a professora quem pagou para matar o marido, com quem foi casada por 24 anos, e que ela deu todas as informações para que ele fosse encontrado, como localização exata e fotos.

O assassinato foi gravado pela câmera de segurança de uma padaria. O executivo estava com um amigo quando o pistoleiro simulou um roubo e atirou três vezes em Luiz Eduardo. Ao ser preso, logo após o crime, ele ainda pensava que a vítima fosse um pedófilo. Eliezer contou à polícia que Marcos Fábio era o mandante, e dois dias depois do assassinato, o inspetor de segurança também foi preso.

Para a polícia, o real motivo do crime foi o seguro de vida do diretor comercial, de R$ 500 mil.

Em cumprimento a uma ordem judicial da juíza Maria Domitila Manssur Domingos, o Fantástico não exibiu uma reportagem sobre o assassinato do executivo Luiz Eduardo de Almeida Barreto, em São Paulo, no penúltimo domingo (14).

A decisão da juíza foi tomada pelo fato de a emissora mostrar declarações do autor confesso do crime, Marcos Fábio Zeitunsian, à polícia. Marcos é amante da mulher da vítima, a professora de português Eliana Barreto, e os dois confessaram o crime. Ambos tem 46 anos.

A TV Globo recorreu da decisão da juíza e o desembargador Luís Mário Galbetti, do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, suspendeu os efeitos da decisão anterior, por considerar que as declarações de Marcos são de notório interesse público e o direito à informação deve prevalecer.

Campo obrigatório