Meteorologia

  • 03 ABRIL 2020
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Detentos de SP vão produzir máscaras de proteção contra o coronavírus

Serão produzidas 320 mil máscaras nas fábricas adaptadas especialmente para isso, sendo 26 mil por dia, a custo de R$ 0,80 cada uma para o governo

Detentos de SP vão produzir máscaras de proteção contra o coronavírus
Notícias ao Minuto Brasil

06:20 - 25/03/20 por Notícias Ao Minuto

Justiça Pandemia

O governador de São Paulo, João Doria, disse hoje (24) que os detentos o estado vão começar a produzir, a partir de amanhã,  máscaras descartáveis não-cirúrgicas de proteção contra o novo coronavírus. Segundo ele, serão produzidas 320 mil máscaras nas fábricas adaptadas especialmente para isso, sendo 26 mil por dia, a custo de R$ 0,80 cada uma para o governo. Essas máscaras, segundo o governo, serão comercializadas a preço de custo.

Outra medida anunciada por Doria é a antecipação de abertura do Hospital de Caraguatatuba. Segundo o governador, ele vai começar a funcionar no dia 30 de março, com a primeira etapa de abertura que envolve o funcionamento das unidades de terapia intensiva. O investimento neste hospital é de R$ 188 milhões.

Doria anunciou ainda que a Delegacia Eletrônica, sistema da Polícia Civil que registra ocorrências policiais na internet, a partir de amanhã vai registrar a quase totalidade de ocorrências policiais, que antes eram feitas só presencialmente. Com isso, será possível acessar o site www.delegaciaeletronica.policiacivil.sp.gov.br para registrar ocorrências envolvendo ameaças, estelionato, roubo ou furto e crimes contra o consumidor. As exceções são para casos que dependem de coleta imediata de provas, como homicídio, estupro, latrocínio e violência doméstica. 

Outro anúncio feito pelo governador é que as concessionárias de energia elétrica não vão cobrar o pagamento das contas de luz dos consumidores mais pobres do estado de São Paulo. Também não será feita o corte de luz até o dia 30 de julho.

José Henrique Germann, secretário de Saúde de São Paulo, informou que o estado diagnosticou 745 pessoas com covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, e 30 óbitos. Um deles foi de um paciente que tinha 33 anos, com várias comorbidades. Há ainda 70 pessoas internadas em unidades de terapia intensiva.

Doria anunciou também que Helena Sato, diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica, assume, a partir de hoje (24), a coordenação do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo no lugar do infectologista David Uip, que teve diagnóstico positivo para o novo coronavírus e está afastado.

Com o resultado positivo do teste de Uip, o governador decidiu também fazer o teste, que deu negativo. O resultado do exame foi mostrado por Doria na coletiva de hoje e também em suas redes sociais. Nos últimos dias, Uip participava diariamente das entrevistas coletivas realizadas no Palácio dos Bandeirantes por autoridades paulistas sobre ações contra a disseminação do vírus no estado. Entre outras autoridades, além de Uip, participavam das entrevistas o governador, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, e o secretário de Saúde do estado, José Henrique Germann Ferreira. Os testes feitos por Germann e pelo prefeito também atestaram negativo para o novo coronavírus.

Por medida de prevenção, na coletiva de hoje os jornalistas foram separados da sala onde Doria e seus secretários davam a entrevista, ficando em uma outra sala.

Doria e os demais governadores dos estados do Sudeste do país vão se reunir amanhã cedo com o presidente Jair Bolsonaro, virtualmente.  “Esse é o melhor caminho para o Brasil, estarmos unidos e dialogando, construindo soluções positivas para salvar vidas, proteger pessoas e proteger nossa economia”, falou Doria. “Deixando de lado qualquer outro destempero de ordem política, cumprimento a decisão do governo federal de promover o encontro com os governadores”, acrescentou.

Com informações da Agência Brasil

Campo obrigatório