Bioquímico acusado de matar mulher e filho de 5 anos vai a júri

Ministério Público pede que Ênio Carnetti seja condenado a 45 anos de detenção

© Arquivo Pessoal 
Justiça Porto Alegre 11:11 - 19/06/17 POR Notícias Ao Minuto

O bioquímico Ênio Luiz Carnetti, acusado de matar a mulher e o próprio filho, em 2012, vai a júri popular nesta segunda-feira (19). O julgamento, presidido pela juíza Taís Culau de Barros, ocorre na 1ª Vara do Júri de Porto Alegre e deverá ser concluído na tarde desta terça-feira (20). Acusado de duplo homicídio triplamente qualificado, Carnetti escolheu não acompanhar a sessão e permanece a Cadeia Pública, onde cumpre prisão preventiva desde o crime.

PUB

O assassinato da enfermeira Márcia Calixto Carnetti, à época com 39 anos, e do filho Matheus, de 5, ocorreu dentro de casa. O advogado de Carnetti alega que o cliente estaria fora de si no momento do crime, sofrendo de um surto piscótico.

A dúvida sobre a sanidade mental do réu atrasou o processo penal. Em julho de 2014, no entanto, um laudo do Instituto Psiquiátrio Forense (IPF) atestou que Ênio Carnetti não tem problemas mentais. O Ministério Público de Porto Alegre pede a pena de 45 anos para o acusado. O promotor responsável pelo caso é Eugênio Amorim.

Os corpos de Márcia e do filho foram encontrados em casa, no bairro de Tristeza, junto com bilhetes que acusavam a vítima de infedilidade. Mãe e avó das vítimas, Márcia, Elizabeth Cambraia, pediu justiça: "Espero que ele fique muito tempo na cadeia para refletir sobre o que fez. Ele matou um menino que gostava dele".

LEIA TAMBÉM: Briga de adolescentes termina com sete facadas

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

X