Meteorologia

  • 14 DEZEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Farmacêutico é morto por amigo e enterrado no próprio quintal no Paraná

A motivação do crime teria sido para roubar a caminhonete da vítima, que foi enganada ao dar uma carona para três rapazes, de 23 e 20 anos

Farmacêutico é morto por amigo e enterrado no próprio quintal no Paraná
Notícias ao Minuto Brasil

13:35 - 21/05/18 por Notícias Ao Minuto

Justiça maringá

Após cair em uma emboscada, o farmacêutico Carlos Henrique Hortencio, 55 anos, foi morto a facadas e enterrado no próprio quintal, em Maringá (PR). O corpo dele foi encontrado na noite de sábado (19), depois de a polícia prender dois dos três autores do crime. Um deles era amigo da vítima.

A motivação do crime teria sido para roubar a caminhonete de Carlos, que foi enganado ao dar uma carona no dia 10 deste mês para três rapazes, de 23 e 20 anos. "Ele foi amarrado, colocado no porta-malas e levado para a zona rural. Desde o começo, o plano era matá-lo para ficar com a caminhonete", disse ao G1 o delegado Laércio Cardoso Fahur.

Dois jovens confessaram o crime e revelaram que a vítima foi enterrada na madrugada do dia seguinte. Carlos teve roubado, além da caminhonete, um celular, um computador, cartões de crédito e a carteira de trabalho. Também foi levado um disco rígido que armazenava imagens das câmeras de segurança do imóvel.

+ Tiroteio em 'trenzinho da alegria' deixa pelo menos um ferido no CE

Parentes vão à delegacia

No dia 17, familiares de Carlos, preocupados com o farmacêutico, foram a uma unidade policial informar o desaparecimento. Parentes começaram a desconfiar de que algo tinha acontecido porque as mensagens enviadas para o celular da vítima estavam sendo respondidas.

"Um dos rapazes ficou com o celular e respondia as mensagens de parentes, como se fosse a vítima, dizendo que estava tudo bem, que estava viajando", contou o delegado, acrescentando que, quando era pedido um áudio, a pessoa desconversava e não enviava.

Os três suspeitos tiveram a prisão preventiva decretada e devem ser acusados de latrocínio e ocultação de cadáver. Eles podem ficar presos por até 33 anos.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório