Meteorologia

  • 24 JUNHO 2018
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Juiz atira em apartamento de vizinho durante briga no Rio: 'Bandido'

"Tu é safado. Pedro safado", teria dito o magistrado antes de disparar contra o morador

Juiz atira em apartamento de vizinho durante briga no Rio: 'Bandido'
Notícias ao Minuto Brasil

10:43 - 11/06/18 por Notícias Ao Minuto

Justiça copacabana

Um vídeo divulgado pelo osteopata Pedro Augusto Guerra mostra o momento em que o juiz Jorge Jansen Counago Novelle, da 15ª Vara Cível do Rio, atira nele dentro de um condomínio em Copacabana após uma discussão entre os dois. Antes de disparar, o magistrado, aparentemente embriagado, teria xingado Pedro. "Bandido. Tu é safado. Pedro safado". O caso aconteceu na madrugada de 1º de maio, mas só foi divulgado nesta segunda-feira (11).

De acordo com informações do GLOBO, a motivação ainda é desconhecida. Segundo o osteopata, que registrou a cena com o celular dele, colocado em um vão interno de circulação do prédio, a bala não o atingiu porque desviou na grade de uma janela. “Tu vai me filmar? Tá me ameaçando? Então, tome bala”, disse o juiz, que está de licença médica do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

"Achei que o tiro tinha me acertado. Por sorte, a bala bateu na grade da janela. Fui atingido apenas por um estilhaço na cabeça, que sangrou um pouco. Mas fiquei meio perturbado, zonzo", relembrou Pedro, que saiu do imóvel depois do ocorrido. Novelle foi procurado pela reportagem, que foi à residência dele e ligou para o apartamento. O juiz disse que só se pronunciaria em juízo.

Ameaças vindas do andar de cima

Pedro, que é de São Paulo e está no Rio desde 2014, morava de aluguel um andar abaixo de Novelle há quase um ano e meio e, segundo ele, trocou poucas palavras com o magistrado. "Ele era muito educado quando nos cruzávamos. Nunca tivemos atrito", contou. No mesmo dia do ataque, o osteopata disse que, antes do vídeo, gravou áudios de Novelle fazendo xingamentos por cerca de duas horas.

+ Vice-prefeito, mulher e filha de 8 anos são feitos reféns por 6 horas

“Suba um andar para ver o que você vai levar na cabeça ou no peito”, teria dito o juiz em um dos trechos do áudio. Questionado sobre o que o motivou a registrar o momento em imagens, Pedro afirmou que a decisão veio depois que duas amigas, que o visitavam, foram ameaçadas por Novelle.

Chegada da PM

Após a confusão, a Polícia Militar foi acionada. A ocorrência, registrada na 14ª Delegacia de Polícia (Leblon), indica que houve mau comportamento do juiz. “Os policiais perceberam que Jorge Jansen Counago Novelle aparentava estar embriagado, tendo, em determinado momento, percebido que ele portava um revólver. (...) Ao perceber que os policiais militares tinham a arma em seu poder, Jorge Jansen Counago Novelle se descontrolou e passou a tentar reaver a arma de fogo, motivo pelo qual foi contido pelos policiais militares envolvidos”, diz o boletim da delegacia.

No BO, ainda constava que PMs chamaram Pedro para registrar o boletim de ocorrência, enquanto o juiz trocava de roupa para ir à delegacia. Contrariando os policiais, o osteopata disse que iria por meios próprios. Ainda de acordo com o documento, Novelle "não saiu mais de seu apartamento". Em 2 de maio, um dia após a discussão, Pedro foi acompanhado do advogado dele, Celso Pazos Mareque, à 14ª DP e descobriu que o caso, mantido sob sigilo, já estava na Presidência do Tribunal de Justiça do Rio.

"Solicitamos ao Ministério Público estadual que o caso seja considerado tentativa de homicídio em vez de disparo de arma de fogo, como foi registrado. Nossa petição defende ainda que o vídeo e os áudios sejam incluídos no processo", declarou Mareque. O possível motivo da confusão, conforme pessoas ligadas a Novelle, é que ele teria se irritado porque Pedro estaria sublocando o imóvel. Em contrapartida, o osteopada negou a acusação e disse que recebe poucas visitar e que nunca havia discutido com o juiz a respeito.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório