Meteorologia

  • 23 OUTUBRO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Traficantes que matam policiais são 'promovidos' em favela do Rio

Segundo depoimento, antes de assassinar um PM, criminoso vendia drogas a usuários. Depois, ele passou a administrar as bocas de fumo

Traficantes que matam policiais são 'promovidos' em favela do Rio
Notícias ao Minuto Brasil

08:28 - 28/11/18 por Notícias Ao Minuto

Justiça Carreira

Traficantes da favela do Mandela, na Zona Norte do Rio, que matam policiais são premiados com cargos mais altos na hierarquia da quadrilha, segundo investigação da Polícia Civil. O esquema de "promoção" dos bandidos foi descoberto por agentes da 21ª DP (Bonsucesso) em março do ano passado, quando um traficante preso revelou o "plano de carreira" em depoimento.

De acordo com o preso, traficantes mataram a tiros o soldado Sandro Mendes de Lyra, de 36 anos, no Mandela, em janeiro do ano passado. O agente tinha ido buscar outra equipe de PMs que havia sido atacada pouco antes na comunidade.

O homem premiado pelo homicídio foi Thiago Ferreira de Lima, conhecido como Soldadinho. Antes de assassinar o PM, ele vendia drogas a usuários. Depois, passou a administrar bocas de fumo.

+ Relatório compara presídios brasileiros a locais de tortura

Segundo o 'Extra', Lima foi um dos 17 traficantes da favela denunciados pelo Ministério Público pelos crimes de associação criminosa e tráfico de drogas. A denúncia afirma que, após a promoção, Soldadinho passou a administrar “os atos de endolação, distribuição e venda de cocaína e cuidar da contenção armada das suas áreas de atuação”.

Um dos fornecedores de drogas à comunidade, Marcelo Fernando Pinheiro Veiga, o Marcelo Piloto, extraditado do Paraguai após matar uma mulher dentro da cela onde estava preso em Assunção, na semana passada, também está na lista de réus.

Campo obrigatório