Meteorologia

  • 21 SETEMBRO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Entenda o caso João de Deus e saiba quais os possíveis desdobramentos

Também houve atendimento a mulheres de seis países

Entenda o caso João de Deus e saiba quais os possíveis desdobramentos
Notícias ao Minuto Brasil

07:53 - 18/12/18 por Folhapress

Justiça assédio sexual

Os primeiros relatos de assédio envolvendo João Teixeira de Faria, o João de Deus, foram revelados pelo jornal O Globo e pelo programa Conversa com Bial, da TV Globo. Existe uma força-tarefa nacional para investigar o caso. Trinta denúncias foram formalizadas junto ao Ministério Público em diversos estados, e a Polícia Civil de Goiás investiga 15 casos. A Promotoria de Goiás afirmou ter recebido mais de 500 mensagens relacionadas a João de Deus. Também houve atendimento a mulheres de seis países. O líder religioso se entregou nesse domingo (16).

Por quais crimes João de Deus pode ser acusado?

Por ora, os 15 crimes em apuração pela Polícia Civil de Goiás estão sendo enquadrados como violação sexual mediante fraude (no caso específico, usar da fé das mulheres para cometer atos libidinosos). Promotores de Goiás e São Paulo, contudo, acreditam que alguns casos podem ser considerados estupro de vulnerável, já que o médium teria se aproveitado da doença da vítima para assediá-la. Outras possibilidades são estupro e importunação sexual. Para especialistas, cada ato precisa ser analisado individualmente.

+ Depoimento de João de Deus tem gritos, fio queimado e agente ferido

+ Caso João de Deus pode ter envolvimento de quatro funcionários

O que é o prazo decadencial, citado pela delegada responsável pelo caso em Goiás?

É o prazo que a vítima tem para prestar queixa (é diferente da prescrição). Esse tempo máximo era de seis meses até outubro, quando a lei sobre crimes sexuais foi mudada isso deixou de existir. Só vale, portanto, para casos anteriores à nova legislação. Contudo, o prazo não é válido para situações envolvendo menores de idade nem pessoas vulneráveis.

E a prescrição? Há relatos de casos antigos, da década de 1980. Eles podem ficar sem punição?

A prescrição é o tempo máximo que o Estado tem para agir de modo que o delito cometido ainda possa ser punido, e varia de acordo com o crime. O tempo máximo é de 20 anos, para crimes cuja pena máxima é superior a 12 anos. É o caso de estupro de vulnerável. Para estupro, é de 16 anos. O tempo de prescrição pode ser reduzido pela metade em casos em que o acusado tem mais de 70 anos na data da condenação. João de Deus tem 76.

+ Delegados e promotores vão discutir provas e depoimento de João de Deus

+ Mulher diz ter sido abusada por João de Deus na presença do pai

O que João de Deus diz sobre as denúncias contra ele?

Ele se declara inocente.

Pode haver condenação sem que haja prova física, só o relato das vítimas?

Especialistas afirmam que sim, e há jurisprudência nesse sentido, já que crimes sexuais não costumam deixar vestígios ou testemunhas presenciais. Com informações da Folhapress.

LEIA TAMBÉM: João de Deus não vai responder pela maioria dos crimes, diz delegada

Campo obrigatório