Meteorologia

  • 14 JULHO 2020
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Suzano: polícia investiga se um dos atiradores atirou em companheiro

Inicialmente, a polícia havia dito que os dois invasores se suicidaram

Suzano: polícia investiga se um dos atiradores atirou em companheiro
Notícias ao Minuto Brasil

16:45 - 13/03/19 por Folhapress

Justiça Massacre

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A polícia investiga a forma como morreram os dois jovens que invadiram a escola estadual Professor Raul Brasil, localizada em Suzano, na manhã desta quarta-feira (13).

Após disparar em duas funcionárias da escola e em diferentes alunos, os dois atiradores se depararam com três policiais militares, com escudos.

Inicialmente, a polícia havia dito que os dois invasores se suicidaram. Agora, o secretário de segurança pública cogita a hipótese de que um dos invasores tenha atirado no outro, ao se deparar com os PMs, e depois se matado.

Veja quem são as vítimas do ataque a escola de Suzano

Atiradores usaram revólver e arma medieval em ataque em Suzano; fotos

'Queriam matar todo mundo', diz sobrevivente de massacre em Suzano

"Nenhuma hipótese afastada. o que se sabe é o seguinte. o sargento da força tática estava a 10 metros deles. Eles viram o sargento Camargo, a cabo Ariana e o cabo Diniz indo de encontro a eles. Aí, ele escutou dois disparos. Um, possivelmente, teria sido eliminado. E esse que eliminou teria se suicidado", disse o secretário João Camilo Pires de Campos.

Um homem e um adolescente mataram ao menos oito pessoas e feriram outras dez em um ataque a tiros na escola. As vítimas são cinco alunos, duas funcionárias e o dono de uma locadora de carro próxima ao local. Os atiradores são ex-alunos da instituição.

Há outras nove pessoas feridas em hospitais da região, ainda de acordo com João Camilo Pires de Campos, secretário de Segurança Pública de São Paulo.

Campo obrigatório