Meteorologia

  • 17 SETEMBRO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Transtorno alimentar de jovens com diabetes preocupa especialistas

Pré-adolescentes e adolescentes têm reduzido intencionalmente as doses de insulina aplicadas como forma de controlar peso; Prática gera complicações crônicas e podem levar à morte

Transtorno alimentar de jovens com diabetes preocupa especialistas
Notícias ao Minuto Brasil

06:45 - 02/09/19 por Notícias Ao Minuto Brasil

Lifestyle Alerta

A busca pelo corpo ideal tem gerado novas vítimas e preocupações médicas. Dessa vez, o alerta vem de endocrinologistas da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) que têm observado o impacto de um transtorno alimentar relacionado à perda de peso. Trata-se da Diabulimia. O transtorno acomete pessoas com diabetes, sobretudo pré-adolescentes e adolescentes, e baseia-se na omissão ou diminuição intencional das doses de insulina aplicadas, visando o emagrecimento. A prática tem gerado complicações crônicas precoces, perda de massa óssea e até o óbito de pacientes, em casos mais severos.

A endocrinologista e co-coordenadora do Departamento de Doenças Psicossociais e Transtornos Alimentares da SBD, Dra. Claudia Pieper, explica que essa prática atinge, principalmente, as pessoas com diabetes que apresentam dificuldade para o convívio social, autoestima e imagem corporal. Segundo ela, a redução proposital das quantidades de insulinas indicadas pelo profissional de saúde pode acarretar descompensação aguda do diabetes pelo aumento da glicemia e falta de insulina no organismo. “Nas adolescentes, a Diabulimia está ligada a atrasos no crescimento e na puberdade ou irregularidades menstruais. Com o tempo, pode ainda levar à perda de massa óssea e muscular”. A médica aponta que o transtorno alimentar pode também causar complicações crônicas do diabetes precoces, como a retinopatia, nefropatia e neuropatia.

Diagnóstico

“Estabelecer o diagnóstico da omissão da dose de insulina para a perda de peso é um desafio, principalmente porque a diabulimia é mais comum na fase da pré-adolescência e adolescência, onde já existe uma insatisfação com o próprio corpo”, revela a Dra. Pieper.

A especialista acrescenta que, além da investigação da alteração do quadro clínico, a identificação da Diabulimia emprega a observação de mudanças comportamentais. Dentre os sinais de alerta figuram o esquecimento do glicosímetro e/ou não anotação de forma correta dos resultados no diário para levar à consulta; relutar em querer se pesar nas consultas médicas ou da nutrição; estar sempre querendo uma nova dieta, pois geralmente apresentam insatisfação com a quantidade de carboidratos orientada; esconder o momento de se autoaplicar a insulina deixando de colocar a dose prescrita; níveis sempre altos da hemoglobina glicada.

Os pais e familiares também devem observar recorrente ida ao banheiro imediatamente, após as refeições. A ação pode indicar que a pessoas esteja provocando vômitos. A diabulimia, que é deixar de tomar a insulina com o objetivo de perder peso, pode surgir associado a outros transtornos alimentares como a bulimia e anorexia nervosa – fatores que geram hipoglicemias graves, devido à falta de alimentação adequada.

Tratamento

O tratamento é realizado por uma equipe multidisciplinar, composta por endocrinologista, psicólogo, nutricionista e, se necessário, psiquiatra. “Os transtornos alimentares podem estar presentes juntamente com quadros de depressão e ansiedade que necessitam de tratamento medicamentoso. A estrutura familiar e a colaboração do próprio paciente são fundamentais, pois ele precisa reconhecer que tem um transtorno alimentar”, finaliza a médica.

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Brasil Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório