Meteorologia

  • 11 DEZEMBRO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Exercícios físicos ajudam na prevenção de doenças mentais

10 de outubro é Dia Mundial da Saúde Mental. Veja como prevenir doenças mentais, principalmente depressão e ansiedade

Exercícios físicos ajudam na prevenção de doenças mentais
Notícias ao Minuto Brasil

18:30 - 08/10/19 por Notícias Ao Minuto Brasil

Lifestyle Saúde mental

Depressão e ansiedade são os transtornos mentais mais frequentes em brasileiros. Estima-se que mais de 300 milhões de pessoas no mundo sofram com a depressão. Em casos mais graves, a depressão pode levar ao suicídio. Cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio anualmente e esta já é considerada a segunda principal causa de morte em jovens, ficando atrás apenas dos acidentes de trânsito.

E os números de suicídio no país ainda são alarmantes: 32 brasileiros tiram a própria vida por dia, o equivalente a uma pessoa a cada 45 minutos. Na esfera global, ocorre um suicídio a cada 40 segundos. Dados da OMS revelam que mais de 90% dos casos de suicídio estão relacionados a distúrbios mentais, o que significa que é possível evitá-los se as causas forem tratadas de maneira correta.

“Muitas pessoas emitem sinais de alerta antes de efetivamente tentarem o suicídio. Esses sinais não devem ser interpretados como “chantagem emocional”, mas sim como alertas para o real risco de suicídio. Preocupação com a morte, falta de esperança, culpa em excesso e pensamentos negativos são os sinais mais comuns”, explica a dra. Renata Castro, especialista em clínica médica.

“A expressão de ideias ou intenções suicidas, como o desejo de desaparecer ou de dormir e nunca mais acordar, também são sinais claros de potencial suicida. O isolamento (pessoal ou em redes sociais), a mudança de comportamento, o não comparecimento ao trabalho ou às atividades sociais também podem indicar o risco de suicídio”, completa Renata.

De acordo com o professor Michael Craig Miller, da Harvard Medical School, o tratamento para a depressão envolve psicoterapia e uso de medicamentos. Uma das alternativas não-farmacológicas para o tratamento da depressão é a atividade física. Em algumas pessoas, a prática regular de exercícios funciona tão bem quando os antidepressivos.

Veja os três principais motivos para incentivar a atividade física para pessoas com quadro depressivo, prática gratuita e que funciona como ferramenta de combate à doença.

1. Prática de exercícios e bem-estar: Os exercícios desencadeiam uma cascata biológica de eventos com diversos efeitos benéficos sobre a saúde, como melhor controle do diabetes e da hipertensão e redução do risco cardiovascular.

Exercícios realizados em alta intensidade liberam as endorfinas na corrente sanguínea, gerando sensação de bem-estar. Exercícios de baixa intensidade realizados frequentemente liberam fatores de crescimentos neuronais, que criam novas conexões neurológicas. A melhora da função cerebral faz com que nos sintamos melhor.

O hipocampo é a região cerebral  que controla nosso humor e apresenta-se de tamanho reduzido em pessoas com depressão. O exercício auxilia no aumento do hipocampo, melhorando suas conexões neurais e ajudando a melhorar os sintomas da depressão.

2.  Pontapé na prática de exercícios para pacientes com depressão: Se muitas pessoas sem depressão já relutam em se exercitar, começar uma atividade física é ainda mais difícil em pacientes com depressão. A depressão, em geral, é acompanhada de distúrbios do sono, cansaço, alterações do apetite e até mesmo aumento da percepção de dor em diferentes partes do corpo.

É importante que o paciente tenha apoio para quebrar este ciclo de inatividade. Começar aos poucos e com atividades que sejam prazerosas pode ser a chave para combater o sedentarismo em pacientes com depressão. Aos poucos, cinco minutos se transformarão em 10, 15, 20 minutos. Ainda não se sabe quanto tempo de atividade física é necessário para que o hipocampo sofra as alterações estruturais desejáveis, mas  a maioria dos pacientes já exibe determinada melhora de sintomas após algumas semanas de atividade física regular.

3. Medicina do esporte como aliada: Vale lembrar que exercício não é vacina e, assim como com os benefícios cardiovasculares, os benefícios psiquiátricos da atividade física só serão mantidos se o indivíduo continuar exercitando-se regularmente. A medicina do esporte é uma grande aliada no início e manutenção de uma vida ativa. 

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Brasil Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório