Meteorologia

  • 07 DEZEMBRO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Os 4 erros mais comuns dos relacionamentos

É feliz com o seu parceiro? Ou está na hora de dizer adeus?

Os 4 erros mais comuns dos relacionamentos
Notícias ao Minuto Brasil

17:15 - 25/10/19 por Notícias Ao Minuto

Lifestyle Relações perigosas

Aprender a construir um vínculo saudável, que nos faça felizes e, acima de tudo, que cresça apoiado por uma base de segurança e confiança, não é fácil. Entre as razões estão os erros comuns nos relacionamentos amorosos, como aponta a revista Cosmopolitan. 

Lidar com as dificuldades e as complicações da vida a dois exige paciência e compreensão aliada a uma predisposição para querer resolvê-las. Para isso, é importante aprender a identificar quais desses erros estão ocorrendo e encontrar uma solução.

A Cosmopolitan divulgou os quatro erros mais comuns nas relações amorosas:

1. Perder a individualidade

Numa relação a dois, é normal a necessidade de encontrar uma identidade compartilhada para fortalecer o vínculo entre ambos e dessa forma evitar conflitos e contradições. Na verdade, trata-se de algo positivo porque, os interesses, os gostos e pontos de vista em comum contribuem para a união do casal.

"Contudo, para alcançar esse objetivo algumas vezes acaba por se sacrificar a identidade individual para agradar o outro, seja por medo de perder o parceiro ou pela busca da harmonia. E esse tipo de comportamento já não é benéfico porque ambos sairão prejudicados", explica o psicólogo Andrew Crawford, docente na Universidade da California (UCLA), nos Estados Unidos, à revista Cosmopolitan. 

Um relacionamento forte e saudável é aquele onde cada um continua a ser ele mesmo. Caso contrário, o que se forma é uma simbiose, que por sua vez cria um profundo mal-estar.

2. Ficar preso na rotina

Outro erro comum nos relacionamentos é permitir que a rotina se instale, ao invés da emoção e da espontaneidade. O que acontece facilmente sem que as pessoas percebam. 

Para evitar a rotina, nada melhor do que tentar levar uma vida individual completa e, em seguida, contribuir com a nossa parte para o sucesso do relacionamento, afirma Crawford. Para isso, é importante procurar formas de introduzir novidades na relação, e deixar a zona de conforto sempre que possível. 

3. Querer mudar o outro

Esta é uma das atitudes que aparece nas fases mais avançadas de um relacionamento. "Um problema que tem muito mais a ver com a não aceitação de si mesmo do que com uma rejeição real ao outro. Quem está satisfeito com a sua vida e é emocionalmente responsável pelo que acontece e não tenta mudar a vida dos outros. Na verdade, não depende de ninguém para ser feliz", acrescenta o professor norte-americano. 

Quando há vínculos de dependência e inseguranças pessoais, o parceiro pode se tornar um tipo de 'bode expiatório'. 

4. Desenvolver comportamentos controladores

Embora a exclusividade seja uma aliança implícita e explícita na maioria dos casais, isso não implica que um dos dois tenha o direito de manipular o comportamento do outro.

Cometemos muitos erros quando atravessamos a linha que separa um sentimento saudável de exclusividade e um sentimento de posse egoísta. Dessa forma, surgem os comportamentos de controle, um dos erros mais comuns nos relacionamentos de casal.

"Um quer que o outro aja como ele deseja. Caso contrário, se sente ameaçado ou inicia um conflito. Neste caso, a falha é do indivíduo e não do casal. Cada um tem que aprender a lidar com as suas inseguranças e não projetá-las no outro", conclui Andrew Crawford. 

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Brasil Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório