Meteorologia

  • 06 JUNHO 2020
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Queda nos níveis de testosterona compromete a saúde; saiba mais

O declínio hormonal nos homens é um dos sinais do envelhecimento

Queda nos níveis de testosterona 
compromete a saúde; saiba mais
Notícias ao Minuto Brasil

01:15 - 25/10/16 por Notícias Ao Minuto

Lifestyle Hormônio

Poucas pessoas sabem, mas, com o passar do tempo, os homens também experimentam modificações hormonais significativas, como o declínio de testosterona, com impacto direto na vitalidade, energia, autoestima e até na pele, como ressalta a farmacêutica Luisa Saldanha, diretora científica da Pharmapele. A deficiência da produção do hormônio masculino afeta 15% dos homens entre 50 e 60 anos, chegando a 50%, ou mais, nos homens com 80 anos, segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. Mas é possível que haja queda desse hormônio na faixa etária entre 30 e 40 anos, com diminuição a partir de 1% ao ano, dependendo do quadro.

Dr. Antonio Mesquita Junior, endocrinologista do Recife, explica que a deficiência de testosterona pode se manifestar clinicamente por diversos sintomas, desde sexuais até situações que envolvem o estado físico, neural e desempenho mental. "Também podemos observar sintomas psicológicos [depressão, ansiedade, irritabilidade, flutuação de humor, dificuldade de concentração, queda de autoestima e autoconfiança]. É muito importante buscar tratamento, pois esse declínio prejudica a vida sexual, por haver diminuição da libido e capacidade de ter ereções", afirma.

O especialista ressalta que a diminuição do hormônio também provoca redução da massa e força muscular do homem. " Ao mesmo tempo, existe a tendência de acúmulo de gordura na região abdominal. Além disso, a deficiência de testosterona sem tratamento pode levar à osteoporose de origem hormonal de forma precoce", alerta. Esse quadro ocorre por causa, justamente, dessa perda de massa óssea.

Como aumentar os níveis?

De acordo com o dermatologista, alguns hábitos ajudam a aumentar a produção adrogênica, como manter qualidade de sono, alimentação balanceada e rica em raízes, além de musculação e exercícios físicos frequentes. "Também enfatizo a importância da atividade sexual regular, pois estimula bastante as gônadas [glândulas que produzem hormônios sexuais]", complementa. E aliado a essas práticas, o especialista ressalta a importância e necessidade de utilizar ativos com componentes que auxiliam a elevação do nível da testosterona livre, como o Testofen, um extrato vegetal proveniente das sementes de feno-grego (planta medicinal), padronizado em 50% de saponinas (ajuda no aumento de produção hormonal).

"O produto apresenta resultados significativos, comprovados cientificamente", destaca a diretora científica da marca. O endocrinologista também concorda que o extrato vegetal pode ser incluído nas indicações e tratamentos para reverter esse declínio hormonal, pois contribui para otimização do índice de testosterona livre no organismo.

Leia também: Exercício físico pode melhorar disfunção erétil, diz estudo

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Brasil Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório