Meteorologia

  • 31 MARçO 2020
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

7 mitos sobre o Titanic que todos acham que são verdades

Diversos filmes já retrataram a trágica história do Titanic, ajundando a reforçar alguns boatos em fatos reais

7 mitos sobre o Titanic que todos acham que são verdades
Notícias ao Minuto Brasil

09:05 - 26/11/16 por Notícias Ao Minuto

Lifestyle Navio

O navio mais famoso do mundo nunca chegou a completar sua viagem inaugural. O Titanic saiu do Reino Unido em direção a Nova York, em 1912, na tentativa de completar uma viagem histórica, contudo, um iceberg interrompeu os planos dos engenheiros e transformou o sonho em pesadelo.

Diversos filmes já retrataram a trágica história do Titanic, ajundando a reforçar alguns boatos em fatos reais. Para desmistificar alguns dos maiores mitos sobre o navio, o site Fatos Desconhecidos listou os cinco maiores, que permeiam o imaginário popular até hoje.

1. Titanic tinha menos botes do que deveria

Na verdade, o navio tinha muito mais botes do que a legislação pedia. Como eram feitos de madeira, grandes e pesados, os botes ocupavam muito espaço, por isso a lei exigia que o número se baseasse no peso da embarcação e não no número de passageiros. A regra só foi revista após o acidente envolvendo o Titanic.

2. Os trabalhadores que construíram o navio o consideravam amaldiçoado

Um rumor afirma que os trabalhadores católicos consideravam o navio amaldiçoado por causa do número 390904 escrito no casco. Escrito de trás para frente, o número simula a frase "No pope", que significa "sem papa". Além de o navio possuir muitos números durante a construção, a maior parte dos trabalhadores era protestante e não católica.

3. Os passageiros da terceira classe foram deixados à própria sorte

No começo, quando ainda não sabiam a gravidade do problema, os passageiros da terceira classe foram contidos em seus decks. Contudo, quando o barco começou a afundar, não houve diferenciação de classe social, segundo relatos.

4. O navio tentava quebrar um recorde de velocidade

Entre os mitos acerca do Titanic, diz-se que ele queria cruzar o Atlântico em tempo recorde, mas isso não era verdade. Nem todos os motores estavam ligados na hora da colisão e o navio estava em uma rota cerca de 300 km mais longa do que outras.

5. O capitão do navio ignorou avisos de iceberg

O capitão Edward Smith era o capitão do Titanic e é responsabilizado muitas vezes pela colisão. Diz-se que ele estava em alta velocidade, que se matou com um tiro. O "capitão dos milionários", como era conhecido por seu excelente trabalho, tem seus últimos minutos obscuros - mas relatos apontam que cerca de sete minutos antes do naufrágio ele ainda estava no Titanic.

Leia também: Poluição atmosférica mata 467 mil pessoas na Europa todo ano

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Brasil Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório