Tecnologia ajuda a manter boa alimentação e mudança no estilo de vida

Aplicativo inclui desafios para auxiliar no tratamento da hipertensão e promover o bem-estar daqueles que querem uma rotina mais saudável

© iStock
Lifestyle APP 12:00 - 17/02/17 POR Notícias Ao Minuto

Embora tenha influência genética, a hipertensão é uma doença diretamente ligada aos hábitos alimentares e ao estilo de vida moderno – e, portanto, seu tratamento não deve se ater apenas ao uso de medicamentos, mas também a mudanças no estilo de vida para tornar a rotina mais saudável.

PUB

A fim de despertar essa consciência, incentivando a atividade física e a boa alimentação entre hipertensos e todos aqueles que desejam uma saúde equilibrada, a Libbs Farmacêutica lança o aplicativo Pulso Livre, que propõe ao usuário diversos desafios, como o de atingir o índice de massa corpórea (IMC) adequado e melhorar a qualidade de suas refeições.

Leia também: Cirurgia plástica eleva autoestima, dizem especialistas

Disponível gratuitamente para os sistemas Android e iOS, o app conta com um programa de apoio ao estilo de vida saudável, oferecendo, ao longo de dois meses, dicas e desafios que se renovam a cada semana. Para começar, o usuário deve fotografar todas as refeições ao longo de três dias não consecutivos. Assim, ao final das oito semanas, ele poderá comparar as imagens e notar sua evolução. O aplicativo sugere mudanças possíveis e graduais, como consumir uma porção de fruta e salada ao dia, manter uma alimentação mais colorida, beber a quantidade adequada de água, caminhar e fazer alongamentos. “Iniciativas que incentivem esses hábitos são importantes não só para os hipertensos, mas também para pessoas que, de forma geral, estão dispostas a mudar em prol de sua saúde”, comenta o cardiologista Jairo Lins Borges, Professor do Departamento de Cardiologia da Unifesp.

A ideia é que juntos, os hábitos adquiridos a cada semana melhorem a qualidade de vida do indivíduo, mostrando que é possível, aos poucos, realizar mudanças importantes para a saúde. O app ainda dá orientações sobre as quantidades correspondentes às porções de alimentos recomendadas, além de sugestões de posturas para os exercícios de alongamento. Também estão disponíveis dicas e informações sobre saúde, hipertensão e estilo de vida. Para que haja o acompanhamento adequado, o usuário pode cadastrar o e-mail do seu cardiologista e enviar atualizações sobre o seu avanço. Outra vantagem é a agenda de consultas, que mostra os lembretes sempre que a data de ir ao médico se aproxima.

Mais cuidado com o saleiro

O Pulso Livre é uma ferramenta importante para a população, considerando o cenário da hipertensão no Brasil, onde 33% dos adultos entre 30 e 55 anos convivem com a doença. E o problema tem sido cada vez mais incidente entre os jovens, o que reforça a importância da reflexão sobre os hábitos alimentares no País. “A ingestão excessiva de sódio é um dos principais fatores de risco para o aumento da pressão arterial, estando associada a eventos cardiovasculares e renais”, pontua o cardiologista e nutrólogo Daniel Magnoni, do Instituto Dante Pazzanese.

Presente no sal de cozinha, produtos industrializados, embutidos e, até mesmo, em adoçantes artificiais, o sódio é um mineral importante para o organismo, já que auxilia na contração muscular e participa da regulação do ritmo cardíaco. Mas o brasileiro tem pesado a mão no saleiro, ultrapassando – e muito – as quantidades diárias indicadas. “A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é de que o consumo do dia não ultrapasse 5 gramas, mas no Brasil, a ingestão média corresponde ao dobro do estipulado”, afirma Magnoni.

Assintomática, a hipertensão está direta ou indiretamente ligada a, pelo menos, 50% das mortes causadas por doenças cardiovasculares no País, podendo ser mais bem controlada com a adoção de uma alimentação balanceada e a prática regular de exercícios. “Deve-se priorizar o consumo de frutas, verduras, legumes, laticínios com baixo teor de gordura, frango, peixes e cereais integrais, diminuindo a ingestão de carnes vermelhas, doces, industrializados e bebidas com açúcar”, elenca o médico.

“Além disso, é importante considerar que os exercícios aeróbicos regulares são interessantes tanto para prevenir quanto para tratar a pressão alta. Estudos comprovaram que pessoas ativas apresentam um risco 30% menor de desenvolver hipertensão arterial, quando comparadas às sedentárias”, finaliza.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

X