Meteorologia

  • 19 NOVEMBRO 2017
Tempo
10º
MIN 10º MÁX 10º

Edição

Brasileira faz mochilão 'baixo-custo' de 6 semanas pela Ásia; dicas!

Alimentação, transporte e acomodação mais baratas fizeram parte do roteiro

Brasileira faz mochilão 'baixo-custo' de 6 semanas pela Ásia; dicas!
Notícias ao Minuto Brasil

19:06 - 21/10/17 por STÉFANIE STEFAISK

Lifestyle VIAGEM LOW-COST

A brasileira Andrezza Nascimento, de 29 anos, decidiu largar o emprego fixo em Lisboa, Portugal, para começar uma vida nova na Austrália. Ela e o namorado, o francês Roman Paiusco (29), partiram em direção ao país da Oceania para viajar e viver novas experiências.

Após seis meses morando em Sydney, o casal, que se conheceu durante uma viagem para a Colômbia em 2014, resolveu voltar para a França, mas não sem antes aproveitar a proximidade dos países paradisíacos da Ásia para fazer um mochilão 'baixo-custo'. Os países escolhidos para a viagem de sete semanas foram Filipinas e Indonésia, além da barreira de corais em Whitsundays, na Austrália.

Se eu pudesse estar em qualquer lugar que quisesse no mundo, eu escolheria o colo da minha mãe, na minha casa do Brasil, que não vou há dois anos. Mas se depois de lá eu pudesse ir para outro, sem dúvida alguma eu estaria em Kalanggaman. No top 3 da nossa viagem para Filipinas, esse paraíso custa bem mais barato do que você imagina. Somente R$ 37 e você pode desfrutar de um dia inteiro nessa ilha encantada, com direito a um dos melhores almoços que tive no país. Corre lá no blog (link ali na minha bio) e descubra como chegar, onde dormir e outras curiosidades. This stunning Island is called Kalanggaman, in the Philippines. Is one of the best places I've been in my life and is much cheaper than you think. With just P600 (AU$ 14) you can enjoy this blessed spot, with an amazing lunch included. We were staying in Malapascua Island and was 1h boat to get there! Definitely should be on your list. #philippinestrip #traversephilippines #topdestinationsph #the_ph #philippines #Go_Ph #travelstoriesph #philippines #explorephilippines #choosephilippines #wowphilippines #roundtrip #naturelovers #itsmorefuninthephilippines #travelstoriesphilippines #tripwanderIust #pilipinasdestination #filipinas #sinopinas #pilipinas #kalanggaman #destinosimperdiveis #fantrip

Uma publicação partilhada por WANDERLUST • Travel Tips (@zzandoporai) a Out 10, 2017 às 6:48 PDT

Dia 44: Indonésia dos imprevistos Para quem não sabe ou conhece, esse é o Roman. Ele é francês e nos conhecemos há cerca de 4 anos atrás, em uma viagem pela Colômbia. Calma, se tá achando tudo isso uma chatice, eu já chego lá. O que eu queria dizer é que, mesmo em viagem, o inesperado pode acontecer. E conosco foi em Uluwatu, na Indonésia. O "Croissant" teve febre alta por dias, dores musculares horríveis a ponto de não levantar da cama. Tivemos que ir ao hospital de Kuta durante 6 dias para fazer testes sanguíneos. Ao final, não foi detectado com qual o vírus ele foi infectado (deu negativo para dengue e malária), mas tudo acabou bem e conseguimos terminar a viagem. Deixo aqui um relato e uma "dica" simples, mas de utilidade pública: é imprescindível usar repelente, o tempo todo, em viagens pelo sudeste asiático. Além disso, fazer as vacinas necessárias e nunca deixar de pagar por um bom seguro de saúde. Ah, e essa "saia" da foto é um "sarong", um pedaço de tecido que cobre as pernas. É tradicional para diversos povos e, na Indonésia, é obrigatório seu uso para entrar em templos hindus. Here some helpful advice, guys: you must use repellent when visiting Southern Asia. Roman had high fever and muscular pain for 6 days and we had to go to Kuta's hospital to collect blood everyday. Finally we still don't know what kind of virus he exactly got, as the result said no for dengue and malaria, but we could finish the travel. Another thing is to do all the necessary vaccinations and never travel without being cover with a good health insurance. You never know when you gonna need it! #nusapenida #indonesia #nusapenidaisland #asialovers #asiatrip #loveasia #southeastasia #indonesiaparadise #tripaddicts #exploreindonesia #penidaisland #melhoresdestinos #destinosimperdiveis #worldplaces #travelgram #traveladdict #temple #vocenomundo #bestplacestogo #destinosencantados

Uma publicação partilhada por WANDERLUST • Travel Tips (@zzandoporai) a Set 21, 2017 às 7:45 PDT

Andrezza conta que o roteiro foi elaborado de forma bem aberta, de modo que os dois pudessem descobrir novas experiências. "O roteiro sempre ficou aberto e ao chegar nos destinos, conversávamos com locais e turistas e resolvíamos o que queríamos mesmo fazer e em quanto tempo", explica a jornalista. Uma estratégia que ela aconselha é não se preocupar em reservar os locais com muita antecedência. "Sempre funcionou de chegar e procurar onde dormir. Principalmente nas Filipinas, isso facilitou muito para barganhar valores de diárias", ensina. Entre os critérios para a escolha do local estavam sempre o valor, limpeza, conforto e proximidade do centro da cidade. "Por isso, o mais barato nem sempre é o que nós reservamos ou ficamos", conta.

Dia 13: Peço um minuto de silêncio para esse momento! Depois de muita chuva, o sol finalmente veio trazer sua graça aqui em terras filipinas. Com ele, além da minha alegria, veio a possibilidade de fazer o tour A aqui em El Nido. Essa é a Big Lagoon. Inacreditavelmente lindo!! O passeio faz parte do tour A. Normalmente ele custa mais, porém por seremos 4, saiu por P900 com almoço delicioso incluso (R$ 56,00 cada). This picture is in Big Lagoon, one of the unmissable spots in El Nido. It is very impressive, stretching in from the sea through a narrow passageway. For us, it was really beautiful and worth the visit, as it isn't famous for nothing! #philippinestrip #traversephilippines #topdestinationsph #the_ph #philippines #Go_Ph #travelstoriesph #philippines #explorephilippines #choosephilippines #wowphilippines #philippines #roundtrip #naturelovers #filipinas #philippineslovers #itsmorefuninthephilippines #travelstoriesphilippines #pilipinasdestination #sinopinas #travellingshare

Uma publicação partilhada por WANDERLUST • Travel Tips (@zzandoporai) a Ago 5, 2017 às 4:30 PDT

A alimentação é outra preocupação de quem faz mochilão, e Andrezza e Roman optaram por comer em restaurantes fora do roteiro turístico, o que, na prática, representou 90% das refeições que fizeram. Para viver a cultura de onde estavam, o casal optou por comer em restaurantes frequentados por locais, sem menu estrangeiro e com aspecto menos atrativo. "Tivemos apenas dois locais que a comida não foi bacana, mas nunca tivemos problemas de saúde", relata. A escolha dos meios de transporte também seguiu a linha 'baixo-custo', até mesmo carona: "O taxi tradicional é sempre a última opção. Gostamos da sensação de nos sentirmos pertencentes ao local, e por essa razão adoramos pegar ônibus, trem, tricycle, moto e até o teto de jeepney (tradicionais e antigos ônibus utilizados pelos filipinos, onde por vezes não andam apenas pessoas, mas mercadorias e animais)", finaliza.

Dia 35: Indonésia da Pitaia (Dragon Fruit) Pausa nas fotos de paisagem para botar a cara no sol, manos e manas, já que estou sempre de costas. E me achei gatenha também. Valeus. Infelizmente o Roman ainda não se recuperou 100% e seguimos em Kuta, com testes de sangue e sem diagnóstico conclusivo. Mesmo com as partes inesperadas/ruins das viagens, sempre é hora relembrar as partes boas. Comer esse bowl cheio de Dragon fruit, em Nusa Ceningan, é uma delas. Quem me conhece sabe o quanto eu A M O comer (e como tipo por três pessoinhas). Esse restaurante, que a gente voltou algumas vezes, se chama Sea Breeze e fica em frente às plantações de algas da ilha. É bem fofo no início da manhã, quando a maré está baixa e se pode caminhar pela areia, ou no pôr do sol, quando a água toma conta da paisagem. Custa IDR 50.000 (R$ 11) e é simplesmente delicioso! It's time to speak about something that I love to eat, in a place where I loved to go back. This bowl of dragon fruits is from a cute restaurant called Sea Breeze, in Nusa Ceningan. Was a perfect spot to enjoy a delicious and healthy breakfast in front of the seaweed farming. #tagarelasontheroad

Uma publicação partilhada por WANDERLUST • Travel Tips (@zzandoporai) a Set 7, 2017 às 3:40 PDT

Confira o roteiro elaborado pelo casal durante as sete semanas:

Austrália:

5 dias em Whitsundays

Filipinas:

1 dia em Manila

3 dias em Coron

4 dias em El Nido

3 dias em Port Barton

1 dia em Puerto Princesa

1 dia em Cebu

2 dias na Ilha de Malapascua

1 dia em Moalboal

1 dia em Oslob

3 dias em Bohol

2 dias em Siquijor

1 dia em Dumaguete

Indonésia:

3 dias em Ubud

1 dia em Amed

2 dias em Gili Trawangan

3 dias em Nusa Lembongan e Nusa Ceningan

2 dias em Nusa Penida

2 dias em Uluwatu

6 dias em Kuta

2 dias em Yogyakarta

2 dias em Bandung

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Brasil Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório