Meteorologia

  • 19 NOVEMBRO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Macron anuncia acordo com Pequim sobre proteção de produtos regionais

A assinatura do acordo ocorre num contexto de fortes tensões comerciais entre a China e os Estados Unidos, as duas maiores economias do mundo

Macron anuncia acordo com Pequim sobre proteção de produtos regionais
Notícias ao Minuto Brasil

17:00 - 04/11/19 por Notícias ao Minuto Brasil

Mundo França

O Presidente francês Emmanuel Macron anunciou hoje que França e China vão assinar esta semana um acordo sobre Indicações Geográficas Protegidas (IGP), protocolo que certificará a origem dos produtos regionais franceses e europeus que entrem no mercado chinês. "Esperado há muito tempo", este acordo vai representar "um passo muito importante, é o resultado de uma ação conjunta" a nível europeu, declarou o chefe de Estado francês que iniciou hoje uma visita de três dias à China.

"Esse acordo permite promover o comércio e as trocas protegendo as nossas marcas, a nossa experiência", prosseguiu Macron, que falou em Xangai.

Para o Presidente francês, o futuro acordo vem demonstrar que é possível "construir, de forma realista, uma agenda comercial positiva".

A assinatura do acordo está prevista para quarta-feira, dia em que Macron irá se reunir com o presidente chinês, Xi Jinping, em Pequim, e ocorre num contexto de fortes tensões comerciais entre a China e os Estados Unidos, as duas maiores economias do mundo.

Uma IGP é um nome geográfico ou equiparado que designa e identifica um produto originário de um local ou região, que possui uma determinada qualidade, reputação ou outras características que podem ser essencialmente atribuídas à sua origem geográfica e que em relação ao qual pelo menos uma das fases de produção tem lugar na área geográfica delimitada.

O acordo anunciado por Macron abrange 26 IGP francesas, principalmente vinhos, bebidas espirituosas e queijos.

O protocolo em questão foi discutido em março passado quando Xi Jinping visitou Paris.

Na ocasião, Emmanuel Macron convidou a chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, para conversas na capital francesa.

O objetivo na altura foi mostrar que os países europeus precisavam coordenar forças e posições para apresentar melhores argumentos às autoridades chinesas.

"Quanto mais jogarmos no eixo franco-alemão e principalmente europeu, mais credibilidade e mais resultados teremos", repetiu o chefe de Estado francês, dirigindo-se aos empresários franceses e alemães participantes numa feira internacional em Xangai, evento que irá visitar na terça-feira na companhia de Xi Jinping.

No total, 100 IGP europeias estão abrangidas por acordos com a China.

Campo obrigatório